Eleições 2016Política

ELEIÇÕES 2016. Maiquel Rosauro, a tia Zica e suas (dela) impressões sobre Marchezan Júnior e Fabiano

selo-eleicoes“Antes do pleito de 2 de outubro, recebemos a visita da tia Zica. É claro que Zica não é nome dela. Aliás, eu a conheço a vida toda e nem lembro seu nome… Mas trata-se de uma velhinha adorável que usa óculos gigantescos.

Tia Zica tem 82 anos e mora em Porto Alegre. Ela é fã declarada de Nelson Marchezan (PSDB), o qual considera bonitão, e estava preocupadíssima com a possibilidade dele não ir para o segundo turno…”

CLIQUE AQUI para ler a íntegra do artigo “As más companhias”, de Maiquel Rosauro. Ele é jornalista, pós-graduado em Finanças, assessor de imprensa do Sindicato dos Bancários de Santa Maria e Região, desde 2008; sócio-proprietário da empresa Plano Comunicação, desde 2010; assessor de imprensa da Feira Internacional do Cooperativismo (Feicoop), desde 2011.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. “Não se sabe, exatamente, o seu endereço, mas tudo indica queseja em Taubaté. Outros detalhes – nome, estado civil, CIC – são desconhecidos. Sabe-se que é uma velhinha, que mora em Taubaté eque passa boa parte do seu tempo numa cadeira de balanço, assistindoao Brasil pela televisão.A velhinha de Taubaté é o último bastião da credulidade nacional.Ninguém acredita mais em nada nem em ninguém no país, mas avelhinha de Taubaté acredita. Se não fosse pela velhinha de Taubaté, opaís já teria caído, não no abismo, mas na gandaia final, sem disfarces.”
    Salomé de Passo Fundo, personagem de Chico Anysio, ligava para João Batista e falava nos olhos azuis de Mario Andreazza, ministro do Interior do próprio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo