Destaque

KISS, 4 ANOS. Representante do MP, entrevistado, diz que processo contra os pais foi para “conter ofensas”

Proprietários e músicos foram denunciados por homicídio doloso. Já contra os agentes públicos era “juridicamente insustentável”, diz o MP

O subprocurador do Ministério Público para Assuntos Institucionais, Fabiano Dallazen, foi ouvido nesta segunda-feira pela Rádio Gaúcha. O assunto: a possibilidade de três pais e uma mãe de vítimas da tragédia da Kiss poderem ser julgados antes ainda do final do processo criminal contra acusados de provocar o incêndio e as mortes.

Conforme material DISPONÍVEL no site da emissora, ouvido no programa “Gaúcha Repórter”, Dallazen disse que os três promotores que ingressaram com processo de calúnia e difamação contra pais e uma mãe de vítimas, se deu para “cessar com as inúmeras e reiteradas ofensas que estavam recebendo” – após o Ministério Público ter arquivado o indiciamento, pela polícia, de agentes públicos.

O representante do MP também disse, textualmente: “sempre agimos com transparência e mantivemos o canal aberto com os mais de 200 pais, mas o fato houve e precisa ser julgado”.

O subprocurador  Dallazen, na mesma entrevista, procurou deixar claro que “não julga a dor e nem o sentimento dos pais”, ao mesmo tempo em que afirma que a denúncia por homicídio culposo contra integrantes da prefeitura e demais agentes públicos foi considerada “juridicamente insustentável”, pelo Ministério Público.

De outra parte, quanto aos músicos e proprietários da Kiss, os Promotores denunciaram por homicídio doloso e pediu que permanecessem presos. E quanto à demora no julgamento, a culpa, se há, “não pode ser atribuída à Promotoria”.

QUEM DESEJAR LER A ÍNTEGRA DA REPORTAGEM, NO SITE DA “GAÚCHA”, CLIQUE AQUI.

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

3 Comentários

  1. “…inúmeras e reiteradas ofenças que estavam recebendo”. Faltou revisão? Abrassos.

    NOTA DO SITE. O leitor tem razão e a correção já foi feita.

  2. Se comentários nas redes sociais podem causar dor de cabeça, pendurar faixas por aí também pode. Não é a opinião pública ou argumentos morais que mudam alguma coisa.

  3. Desculpe manifestar-me na sua página, o senhor não me conhece por isso vou apresentar-me:Sou a mãe de um rapaz com futuro promissor,cheio de sonhos,de caráter irretocável que morreu na Boate Kiss. Meu nome é Irá Mourão Beuren (Marta de Batismo).Eu estou sendo processada pelo fato de dizer em um artigo no jornal o nome do procurador da Boate Kiss antes e até a tragédia. Isto apenas Isto. Jamais difamei ou ofendi alguém,pois minha educação não permite tal atitude. Lhe perdoo por suas argumentações a meu respeito uma vez que, sua profissão exige do senhor posicionamento. Estou em busca de respostas para tantas atitudes e determinações do MP que ferem vertiginosamente o direito das pessoas .o direito a VIDA.Não aceito ,realmente, a forma simplista fria e até cruel como o caso foi conduzido pelo MP. É um direito meu a manifestação das minhas dúvidas e anseio da alma machucada pela injustiça e sofrimento na perda de meu amado filho. Deus cuide do seu coração,abençoe sua família, porque eu na minha insignificância lhe desejo muita felicidade, muito paz e meu carinho de mãe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo