SAÚDE/POLÍTICA. Notas do editor em coluna do DSM provocam reação de vereador. Confiram a palavra dele

SAÚDE/POLÍTICA. Notas do editor em coluna do DSM provocam reação de vereador. Confiram a palavra dele

O vereador Francisco Harrisson (PMDB) enviou correspondência eletrônica a este editor, por conta de notas publicadas no Diário de Santa Maria na edição desta segunda-feira. Como o material é bem maior que o que pretende criticar, e dadas as peculiaridades do jornal, foi impossível publicar, lá, a íntegra.

O que foi feito, então?

Na coluna deste editor há uma espécie de resumo da opinião do parlamentar – e você pode acessar nas versões impressa e online do DSM. Já aqui no site, o leitor tem condições de ler tudo na íntegra.

Primeiro, as notas que deram origem à correspondência do vereador. Depois, o e-mail dele, sem qualquer corte. Acompanhe ambos, com foto de arquivo:

AS NOTAS DO EDITOR:

O edil e a crítica

O edil Francisco Harrisson, se notou na sessão da última quinta, tem todo o direito de achar sensacionalista uma reportagem ou até um jornal inteiro. Agora, vamos combinar, é muito fácil utilizar da tribuna onde só ele fala (e não o atacado) para buscar desmerecer um trabalho que desconhece.

O edil e a crítica (2)

O episódio da semana passada, em que o peemedebista (com o repto, se diga, de outros edis, mais afeitos à crítica) atacou o Diário e sua repórter por matéria superbem apurada, só mostrou que Harrisson precisa aprender que o contraditório faz parte da vida e da política. Melhor se acostumar.

AGORA, NA ÍNTEGRA, A CORRESPONDÊNCIA DO PARLAMENTAR:

SAÚDE/POLÍTICA. Notas do editor em coluna do DSM provocam reação de vereador. Confiram a palavra dele - harrissonClaudemir,

A respeito da nota publicada nesta segunda-feira (13), em sua coluna no jornal Diário, em primeiro lugar, digo que me coloco inteiramente à disposição para esclarecer quaisquer questões relacionadas as minhas falas na Câmara de Vereadores.

Em meu pronunciamento, falei da importância da imprensa. No entanto, tenho sim, ressalvas, quanto o caminho que a matéria ‘Angustia e demora na espera por atendimento na Upa’ trilhou. Como citei na tribuna, o sistema que dispomos na Unidade de Pronto Atendimento (Upa) é de protocolo de gravidade e não de ordem de chegada. Por isso, não há como saber ao certo o tempo de espera da pessoa que procura o serviço.

Com certeza, o tempo é longo, mas estamos trabalhando junto ao Executivo para tratar dessas melhoras. Me refiro que a matéria deveria trazer mais números, como quantas pessoas foram atendidas e quantos médicos estavam à disposição. Uma questão determinante para a complicação da situação na Upa foi a suspensão do encaminhamento de pacientes para o Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM). No dia 3 de março deste ano, o HUSM encaminhou um ofício à Upa comunicando que estavam suspensas as internações no Hospital Universitário.

O problema é que nós não temos outros hospitais para este encaminhamento, por isso, a situação de inchamento da Upa. A saúde tem muitos problemas no município, mas eu e outros vereadores estamos envolvidos no projeto de humanização da saúde, que o prefeito Jorge Pozzobom vem trabalhando.

Como médico, tenho total interesse na área e muita vontade de melhorar a situação da saúde santa-mariense. De modo algum, tive a intenção de ofender pessoalmente qualquer repórter e defendo a legitimidade da liberdade de imprensa.

Estou à disposição,

Vereador Dr. Francisco Harrisson



2 comentários

  1. Boca Grande

    O problema é que o vereador é do partido do governo, e devi estar precionando o gov. para abrir o hospital regional, mais infelismente, essa maldita politica vai levar i hospital a mais uma campanha politica, ninguém faz nada, é uma vergonha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *