TRABALHO. Prefeitura e Municipários se entendem. E sindicato docente também quer papo com Pozzobom

TRABALHO. Prefeitura e Municipários se entendem. E sindicato docente também quer papo com Pozzobom - maiquel-municipários

Prefeitura e Municipários voltarão a se reunir em maio para discutir reajuste do vale-alimentação. Duas partes faceiras com papo de hoje

Por MAIQUEL ROSAURO, com foto de João Alves/AIPM, Especial para o Site

A Prefeitura e o Sindicato dos Municipários saíram satisfeitos do novo encontro realizado na manhã dessa quarta-feira (19), no Centro Administrativo. Após a entidade sindical reclamar publicamente da falta de diálogo com o Executivo, que divulgou o índice de reajuste de 6,29% e nada disse sobre a questão do vale-alimentação, ambas as partes retornaram à mesa de negociação.

Conforme o presidente dos Municipários, Renato Costa, o prefeito Jorge Pozzobom (PSDB) foi taxativo em dizer que não tem condições financeiras para conceder o reajuste do vale-alimentação neste momento.

“Decidimos que em relação ao vale-alimentação, vamos esperar fechar o quadrimestre e marcar nova reunião com o prefeito. Ele (Pozzobom) disse que está em estudo um valor para o vale e que possui o compromisso de apresentar algo que possa honrar”, relata Costa.

O sindicalista ressaltou que a negociação não está encerrada e que a entidade segue lutando por melhorias. Apesar das críticas realizadas no início da semana, Costa vê como positivo o andamento das tratativas com o prefeito.

“O Sindicato mantém o seu posicionamento firme, mas, ao mesmo tempo, estamos sendo recebidos pela Prefeitura. Em oito anos de governo Schirmer não conseguimos negociar nada”, compara.

Já Pozzobom, através de sua assessoria, afirmou que trabalha com cautela em relação às finanças da Prefeitura.

“Todas as nossas decisões são tomadas com base no comportamento da receita do Município e, o que é mais importante, sem abrir mão de duas palavras: austeridade e responsabilidade. A minha vontade é, sim, dobrar o valor do auxílio-alimentação, ao final de quatro anos, passando de R$ 300 para R$ 600. Trabalharemos para isso”, prometeu.

Sinprosm busca nova reunião com Pozzobom

O Sindicato dos Professores Municipais de Santa Maria (Sinprosm) protocolou na manhã dessa quarta (19) um pedido de audiência urgente junto ao prefeito. A categoria considera os 6,29% insuficientes à principal reivindicação: equiparação com o valor salarial do professor municipal ao índice nacional do magistério.

“Caso a categoria não seja atendida, o sindicato chamará uma assembleia com o objetivo de organizar formas de mobilização e luta para a conquista dos nossos direitos. O piso não pode esperar!”, diz o Sinprosm através de nota enviada à imprensa.

LEIA TAMBÉM

Prefeito recebe Sindicato dos Municipários e reforça compromisso de transparência e responsabilidade”, de Maurício Araújo e Ramiro Guimarães, com foto de João Alves, da Assessoria de Imprensa da Prefeitura (AQUI)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *