Destaque

SALA DE DEBATE. E aí, você cumpre a lei? Adora um jeitinho? E as punições são brandas ou muito pesadas?

O mediador (D), com os convidados desta terça: Giorgio Forgiarini, Antonio Carlos Lemos e Péricles Lamartine Palma da Costa

A pergunta despretensiosa do editor, que medeia o “Sala de Debate”, bem no início do programa, acabou por se transformar no grande tema a embalar as discussões entre meio dia e 1 e meia da tarde de hoje, na Rádio Antena 1.

Afinal, era a pergunta: “você cumpre a lei?”. A meta inicial do editor era tratar das multas de trânsito, não raro uma reclamação estridente de motoristas insatisfeitos com os limites de velocidade ultrapassados. Pois os convidados, simplesmente, não se fizeram de rogados e foram muito além.

Péricles Lamartine Palma da Costa, Giorgio Forgiarini e Antonio Carlos Lemos foram bem além. Afora as multas de trânsito (sim, se falou nelas, ainda que bem pouco), se tratou de um punhado de outros crimes e até de criminosos, muitos deles presos além da conta, sem falar nas próprias penas, que para alguns é baixa até demais. Ah, e com intensa participação dos ouvintes, como já se tornou habitual.

PARA OUVIR O “SALA” DE HOJE, BLOCO POR BLOCO, CLIQUE NOS LINQUES ABAIXO!!

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo