Destaque

CIDADE. Servidores da Coordenadoria Municipal de Trânsito estão há 4 anos sem receber uniformes e EPIs

O boné custa R$ 20,00 e o funcionário dA CMT que quiser adquirir terá que tirar o dinheiro do próprio bolso. Foto Divulgação

Por Maiquel Rosauro

Os vereadores Daniel Diniz (PT), Deili Silva (PTB) e Ovidio Mayer (PTB) tiveram uma desagradável surpresa na manhã de quinta (21). O trio realizou as primeiras diligências da comissão especial que fiscaliza as condições de trabalho dos servidores em secretarias municipais. O resultado final da vistoria é preocupante.

O ponto de partida foi a Secretaria de Infraestrutura, onde os parlamentares foram acompanhados pelo titular da pasta, Paulo Almeida Rosa. No local, os servidores reclamaram da falta de luvas, botas, roupas adequadas, protetor solar, protetores auriculares, além de outros equipamentos de proteção individual necessários para a realização das demandadas.

“Podemos observar, através do diálogo com os servidores e com o próprio secretário, que existe a necessidade de melhorias em relação falta de EPIs (equipamentos de proteção individual)”, explica Diniz, presidente da comissão.

Daniel Diniz, Deili Silva e Ovidio Mayer investigam a falta de EPIs nas secretarias municipais. Foto Divulgação

Logo depois, os vereadores avaliaram a Coordenadoria Municipal de Trânsito Urbano (CMT), onde foram acompanhados pelo superintendente Adão Lemos. Segundo os vereadores, o local está em precárias condições e há apenas duas viaturas em operação.

Os parlamentares constataram que os servidores estão há quatro anos sem receber uniformes e EPIs, tendo que comprar os uniformes com dinheiro próprio. Há inclusive um aviso no quadro de recados com o valor dos bonés.

“Concluímos esta primeira leva de diligências com uma sensação de preocupação, afinal, são vidas que estão em risco. Observamos, por exemplo, funcionários operando solda sem roupa adequada nas obras. Já na CMT, talvez ainda mais grave, é perceber a insalubridade das instalações do prédio e saber de que sequer uniforme e equipamentos de sinalização são fornecidos” afirma Deili, relatora da comissão.

Ainda este mês, o trio irá realizar novas diligências em outras secretarias e departamentos da Prefeitura para constatar o uso de EPIs. O problema não chega a ser uma novidade. Em julho, o site de denunciou que funcionários da Secretaria de Infraestrutura instalaram uma passarela sem o uso dos equipamentos de proteção.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

3 Comentários

  1. Cadê o Prefeito? Nunca mais se viu nas redes sociais fazendo vídeos… quandk questionei ele a sua patrulha veio em peso mas me diz o que foi feito em quase 1 ano? Só vejo propaganda marketing e nada de concreto: postos sem médicos, ruas com buracos e até servidores sem uniforme!!!

  2. Tinham que prender os chefes que deixam isso acontecer
    Se fosse em uma empresa particular o que aconteceria? Mas já que prefeito é BOM….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo