SEMINDE. Ministro da Defesa anuncia, no Recanto Maestro, a retomada do Programa Espacial Brasileiro

SEMINDE. Ministro da Defesa anuncia, no Recanto Maestro, a retomada do Programa Espacial Brasileiro

SEMINDE. Ministro da Defesa anuncia, no Recanto Maestro, a retomada do Programa Espacial Brasileiro - maiquel-seminde-1

Diversas autoridades de nível nacional, estadual e municipal compareceram à abertura do 3º Seminário Internacional de Defesa

Por MAIQUEL ROSAURO (texto e foto), da Equipe do Site

O 3º Seminário Internacional de Defesa (Seminde) começou com boas notícias para o setor. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, esteve na abertura oficial e apontou futuros investimentos na área. O evento é realizado no Hotel Business Center Beira Rio, no distrito Recanto Maestro, em Restinga Sêca.

“Estamos retomando o Programa Espacial Brasileiro, que é algo absolutamente indispensável, pujante e necessário na defesa da nossa soberania e do nosso futuro”, disse Jungmann.

Segundo o ministro, está sendo criado o Conselho Nacional do Espaço, o Comitê Executivo e reavivado o Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão.

“Tive uma alegria e uma tristeza ao conhecer o Centro de lançamento de Alcântara. É um orgulho ver tudo aquilo que nós construímos, mas ao mesmo tempo uma tristeza em saber que o melhor centro de lançamento de satélites do mundo está há décadas parado. Isso é um absurdo, é um crime que lesa a Pátria”, desabafou.

Jungmann também citou como exemplo de avanço na área a construção de quatro novas corvetas (navios de guerra) para a Marinha. O investimento será de US$ 1,8 bilhão e será financiado com recursos do Pré-Sal.

O ministro ainda destacou que hoje o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) possui uma linha de financiamento para a base industrial de Defesa. Tal iniciativa irá beneficiar o desenvolvimento do setor.

Academia, indústria e Forças Armadas

No início da tarde, Jungmann visitou o Centro de Instrução de Blindados em Santa Maria. Ele afirmou que ficou surpreso por encontrar na cidade o encontro entre academia, indústria e Forças Armadas.

“É um raro e feliz encontro, algo que precisa ter apoio e oportunidade. Nesse sentido, tenha certeza, nós estamos a disposição para contribuir com tudo aquilo que estiver ao nosso alcance”, finalizou Jungmann.

A cerimônia de abertura também contou com a presença do ministro chefe do gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, General-de-Exército, Sergio Westphalen Etchegoyen; do Comandante do Comando Militar do Sul, General-de-Exército, Edson Leal Pujol; do secretário estadual de Segurança, Cezar Schirmer; do vice-prefeito de Santa Maria, Sérgio Cechin; entre outros.

O Seminde é promovido pelo Polo de Defesa e Segurança de Santa Maria, com realização da Agência de Desenvolvimento de Santa Maria (Adesm). O evento segue até sexta-feira (10). Clique AQUI e confira a programação completa.



5 comentários

  1. Jorge

    Quatro navios de 1,8 bilhão para quê? Contra quem? O Paraguai?

    Faltam hospitais e escola de qualidade. Isso sim seria investimento de serviço público de verdade em tempos de crise.

    Se tem um país que merece lugar pior que está, é esse mesmo.

  2. O Brando

    Para começo de conversa: ninguém faz uma visita social a residência de outra pessoa e critica a decoração, a distância, a comida ou qualquer outra coisa. Seria “falta de educação”. Pré-sal é como o aquífero Guarani, muito marketing em cima.
    Alcantara era para ser expandido, mas aparentemente houve litígio devido a áreas quilambolas. Não sei como terminou a história.
    Programa espacial já foi relançado algumas vezes. Melhor esperar os fatos.

  3. O Brando

    Internet surgiu não pelos motivos que todo mundo comenta. Aquela história de transferência de informação devido a ataques nucleares não procede, é lenda urbana. Começo foi duas universidades e um centro de pesquisa privado (algo do gênero). O financiamento da pesquisa foi feito para conseguir vantagem estratégica através da vantagem tecnológica.
    Existe uma teoria da conspiração a respeito da explosão do veículo lançador de satélites. O acidente aconteceu porque foi utilizado um tipo de cabo errado no sistema de disparo do segundo estágio. O mesmo foi acionado acidentalmente com o foguete na plataforma de lançamento. A investigação contou com participação russa inclusive.

    • Jorge

      Desde Pedro Álvares Cabral.

      O mais bizarro da história de 500 anos que começou simbolicamente com a corrupção portuguesa dando espelhinhos aos índios (na época era como um bolsa-família) foi ver os vermelhinhos entrarem no mesmo panteão onde estavam Maluf, Collor, Sarney. O “salvadores da pátria”, vestidos de vermelho (e não eram Papai Noel) quebrarem o país, quebrarem TODAS as estatais, desempregarem milhões com incompetência atroz na gestão e mamarem e se lambuzarem com o farto dinheiro das estatais e dos nossos impostos. Nunca se mamou tanto. Collor e Maluf se sentiram amadores. Se fosse só a mamada, mas com competência na gestão, ainda estariam aí. Deu até para comprar pedalinho com o troco. Óbvio, “tudo pelo social”, isso é o que vale na “luta, sempre na luta”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *