CRÔNICA. Pylla Kroth e aquela incrível casa bem no meio da Paul Harris. E tudo (e foi muito) que ela gerou

CRÔNICA. Pylla Kroth e aquela incrível casa bem no meio da Paul Harris. E tudo (e foi muito) que ela gerou - pylla-chamada“…O Zanzi era uma fortaleza protegida por todos que o frequentavam, como se estes fossem suas muralhas; por várias vezes a polícia e a repressão tentaram inutilmente fechá-lo, mas as tentativas foram inúteis, e só teve fechamento de suas portas quando as vidas de seus sócios proprietários tomaram rumos diferentes. Com o fim do bar, vários amigos voltaram para a “sede”, ou seja, “a casa da Paul Harris”.

Eram reuniões infindáveis que avançavam madrugadas adentro. Certa vez havia tanta gente que até no teto da casa se encontravam pessoas “empoleiradas”, apreciando o luar sobre a cidade! Várias foram as manhãs em que me acordava com a casa cheia, alguns até forasteiros novatos, estudantes que recém haviam…”

CLIQUE AQUI para ler a íntegra da crônica “A casa no meio da rua”, de Pylla Kroth. O autor  é considerado dinossauro do Rock de Santa Maria e um ícone local do gênero no qual está há mais de 34 anos, desde a Banda Thanos, que foi a primeira do gênero heavy metal na cidade, no início dos anos 80. O grande marco da carreira de Pylla foi sua atuação como vocalista da Banda Fuga, de 1987 a 1996. Atualmente, sua banda é a Pylla C14. Pylla Kroth escreve semanalmente neste espaço.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *