Destaque

CIDADE. Registro do Concurso Rainha do Carnaval gera polêmica envolvendo ex-secretária de Cultura

Edição de 2018 do Concurso Rainha do Carnaval está marcada para o dia 1º de fevereiro, no CDM. Foto Divulgação

Por Maiquel Rosauro

O Concurso Rainha do Carnaval 2018 de Santa Maria está envolvido em uma polêmica que coloca em lados opostos dois conhecidos professores ligados ao segmento cultural: Saigon Quevedo e Iara Druzian. Saigon é o antigo promotor do evento e acusa Iara de ter registrado o concurso sem o seu consentimento.

A polêmica se tornou pública na quarta-feira (10), quando Saigon postou uma nota de esclarecimento em seu perfil no Facebook. No texto, ele explica que organizava o concurso desde 2009. À época, o professor também registrou o evento em cartório.

Porém, ao realizar uma pesquisa no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi), descobriu que o mesmo já havia sido registrado por Carine Druzian, filha de Iara. Carine teria entrado com o processo no Inpi em 2011 e conquistado o direito sobre a marca em 2014.

“E como ela (Iara) era secretária de Cultura, sabia bem que o evento tinha dono”, informa Saigon.

Iara foi secretária de Cultura no governo Schirmer, entre maio de 2010 e julho de 2013. O site entrou em contato com a professora, que informou ter lido a publicação de Saigon, mas que não iria se pronunciar sobre o caso.

“Não gostaria de falar sobre este assunto. Toda a verdade tem dois lados, porém meu advogado me orientou a não responder as mensagens do professor Saigon in box (no Facebook) e nem via imprensa”, disse Iara.

A ex-secretária de Cultura confirmou, porém, que o evento será realizado este ano. O concurso está marcado para o dia 1º de fevereiro, no ginásio do Centro Desportivo Municipal (CDM).

Unidos do Itambé anuncia desistência
O primeiro efeito da publicação de Saigon foi registrado na quinta (11). A Escola de Samba Unidos do Itaimbé informou, via Facebook, que se solidariza com o professor e que não enviará representantes da entidade para o concurso.

O evento faz parte do Calendário Oficial do Município, através da lei 6198/2018, sancionada dia 3 de janeiro pelo prefeito Jorge Pozzobom (PSDB).

Confira trecho da publicação do professor Saigon no Facebook:

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. Mas gente… se pega essa moda de político registrar a patente dos eventos da província… vou lá correndo registrar os balõezinhos, os palhacinhos, árvore de natal feita com biquíni de camuflagem rsrsrs é mais um capítulo para o Barraco da Alemoa!

  2. Obrigado pelo espaço e pela oportunidade de esclarecer o fato. É desagradável a situação, mas precisava dar uma respostas às perguntas diárias sobre o concurso. Pelos comentários em meu post de ex-rainhas, ex-concorrentes, ex-jurados e apoiadores, fica claro o posicionamento da sociedade. Se eu já havia registrado o concurso em 2009, como que uma ex-secretária de cultura requer o mesmo registro? Enfim, cada um que tire suas conclusões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo