CÂMARA. Kaus, o 4º mais gastador, investe contra Ochulaki, que não retirou diária alguma ano passado

CÂMARA. Kaus, o 4º mais gastador, investe contra Ochulaki, que não retirou diária alguma ano passado

CÂMARA. Kaus, o 4º mais gastador, investe contra Ochulaki, que não retirou diária alguma ano passado - maiquel-alemão-do-gás

Ochulaki, o Alemão do Gás, é o único edil que não recebeu diárias no ano passado. Telefone e email foram suficientes, disse ele ao site

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Gabrielle Righi/AICV), da Equipe do Site

O site publicou em 16 de janeiro uma matéria divulgando os gastos com diárias dos vereadores em 2017 (AQUI). O único parlamentar que não recebeu o benefício no ano passado foi Leopoldo Ochulaki – Alemão do Gás (PSB). Esta semana o assunto, rendeu duas novas notas do editor deste site, Claudemir Pereira (AQUI e AQUI), na reprodução dos comentários originalmente feitos na Rádio Antena 1. Todavia, há quem discorde da economia proporcionada pelo edil do PSB.

“No meu entendimento viajar pouco pela Câmara não significa estar preocupado em economia para a Casa do Povo. Em muitos casos, o parlamentar opta por trabalhar em benefício próprio priorizando sua profissão, como por exemplo, professor, médico, funcionário público ou comerciante. Sendo assim, não há tempo disponível para buscar soluções para demandas da comunidade santa-mariense”, aponta o vereador João Kaus (PMDB).

O peemedebista também usa como exemplo o próprio Alemão do Gás, que, com exceção do período de recesso, tem nas terças e quintas-feiras compromisso com as sessões ordinárias da Casa.

“Na segunda, quarta e sexta ele vende gás para atender seus clientes. Vai viajar quando?”, questiona Kaus.

Na matéria publicada pelo site, a assessoria de Alemão do Gás explicou que o parlamentar utiliza-se da tecnologia (telefone, e-mail…) para resolver os assuntos de seu mandato sem precisar viajar. Já Kaus foi o quarto parlamentar que mais recebeu diárias em 2017.

O peemedebista, por sua vez, aponta que não é contrário aos vereadores que possuem outra profissão em paralelo ao mandato.

“Tudo é uma questão de prioridade, uns se dedicam mais ao mandato que foram eleitos. Outros, dividem o tempo com sua profissão particular”, explica.



4 comentários

  1. everton

    O vereador caótico, que calado continua um poeta, deveria saber que vereança não é profissão. Ou não deveria ser. A chinelagem está tão grande que, pasmem, um vereador que gasta pouco é criticado, até de forma irônica, por outro( que não foi eleito, ficou na rebarba) que gasta muito. Nem conheço o Alemão do Gás, mas ele deve ser oriundo de uma escola onde as pessoas tem que produzir o seu sustento, no caso dele, vendendo gás. Tem outros que se eternizam na doce teta pública, de carguinhos em carguinhos, tratando o dinheiro do contribuinte como sua mesada.

  2. Típico: para justificar excessos critica os demais.
    Nome exótico Alemão do Gás, diria ser arriscado em tempos de politicamente correto, porem Santa Maria apostou neste senhor em detrimento de outros.
    Sua atividade é de rua, logo não tem compromisso com escritório.

    Antes de apontar erro dos demais, melhor refletir sobre suas ações.
    Existe um ditado, “em boca fechada não entram moscas”, ainda mais quando se viaja muito, pode entrar um enxame de vespas.

  3. GORDO INCRÉDULO

    Literalmente. Ele é um KAUS, como político e homem público. Pobre Santa Maria com esta gente !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *