CÂMARA. Nova comissão: Celita e Diniz pretendem fiscalizar a construção de escolas de Educação Infantil

CÂMARA. Nova comissão: Celita e Diniz pretendem fiscalizar a construção de escolas de Educação Infantil - maiquel-Celita-e-Diniz

Parlamentares petistas protocolaram a iniciativa na manhã dessa sexta-feira, dia 2. É a nona comissão especial a surgir na Câmara

Por MAIQUEL ROSAURO (texto e foto), da Equipe do Site

Os vereadores Celita da Silva (PT) e Daniel Diniz (PT) protocolaram nessa sexta-feira (2) o pedido de formação de uma Comissão Especial para fiscalizar a construção de escolas de Educação Infantil em Santa Maria. A principal preocupação é referente à falta de vagas para as crianças.

“Queremos esclarecer o assunto e buscar alternativas. Hoje há cerca de 4 mil crianças, entre 4 e 5 anos de idade, precisando estar na escola em Santa Maria”, explica Celita.

Das dez creches prometidas para o município, nenhuma foi concluída até o momento. Apenas as unidades do Loteamento Cipriano Rocha e da Vila Brenner estão na fase final de obras.

Pelo menos R$ 15 milhões seriam investidos na construção das unidades, que fariam parte do Programa Proinfância.

“Uma das nossas preocupações é o prazo, pois os recursos podem voltar para a União”, alerta Diniz.

Comissões

Esta foi a nona Comissão Especial protocolada este ano na Câmara de Vereadores. Para que sejam formadas, elas precisam ser aprovadas em Plenário. A primeira sessão ordinária de 2018 será realizada em 20 de fevereiro.

Comissões Especiais protocoladas neste início de ano:

Acompanhar o trâmite da escrituração das casas habitacionais da extinta COHAB/RS

Proponente: Jorge Trindade (Rede)

Protocolado em: 2 de janeiro

Tratar da situação do transporte público

Proponentes: Adelar Vargas – Bolinha (PMDB) e Marion Mortari (PSD)

Protocolado em: 8 de janeiro

Acompanhar o processo de aquisição, recebimento, controle e distribuição dos remédios da Prefeitura

Proponente: Deili Silva (PTB)

Protocolado em: 10 de janeiro

Fiscalizar o cumprimento do contrato de serviços entre o Município e a empresa Eon Energia e Iluminação

Proponente: Daniel Diniz (PT)

Protocolado em: 10 de janeiro

Acompanhar e fiscalizar os programas habitacionais, loteamentos e regularização fundiária em Santa Maria

Proponente: Valdir Oliveira (PT)

Protocolado em: 12 de janeiro

Acompanhar e fiscalizar as obras de esgotamento sanitário do Bairro Camobi

Proponente: Daniel Diniz (PT)

Protocolado em: 25 de janeiro

Analisar as alterações realizadas pelo Executivo Municipal na sua fiscalização de alvarás a boates, casas noturnas, casas de shows, danceterias, clubes e estabelecimentos similares

Proponentes: Celita da Silva (PT) e Daniel Diniz (PT)

Protocolado em: 26 de janeiro

Acompanhar a situação dos moradores da invasão da Vila Oliveira

Proponente: Luci Duartes – Tia da Moto (PDT)

Protocolado em: 29 de janeiro

Fiscalizar a construção de escolas de Educação Infantil em Santa Maria

Proponentes: Celita da Silva (PT) e Daniel Diniz (PT)

Protocolado em: 2 de fevereiro



4 comentários

  1. O Brando

    Programa Proinfância e Programa Brasil Carinhoso, para ser mais exato. Coisas da Dilma e do PT que deram errado em todo o país. Burocratas que acham que basta jogar um monte de dinheiro num problema que a solução está pronta. A parte do “penso” é coisa da Globo.
    Aí aparecem dois petistas dando uma de João-Sem-Braço e se propõe a “fiscalizar”, como se nada tivessem com o assunto.

  2. O Brando

    Casarão da Vale Machado tem um problema sério, não sabe o que fazer. Moções, honrarias, nomes de ruas, brigas por cabides, chinelagem, prédio inacabado. Para virar a maré ruim resolveram que a função do legislativo é “fiscalizar” e estão jogando muita propaganda nisto. Trocentas comissões de gente sem formação e nem capacidade procurando pelo em ovo ou simplesmente trombeteando o óbvio. Estas tantas comissões não são “trabalho”, são para inglês ver.

  3. O Brando

    Desembargador Sergio Blattes escreveu artigo no jornal esta semana e mencionou o fato de Santa Maria não ter nenhuma rua com o nome do Dr. Mariano. Cometeu dois equívocos. Mário Quintana, o escritor, já não é tão conhecido como costumava ser. Virou nome de bairro em POA. Manchetes? “Adolescente é executado no Bairro Mário Quintana”. “Indiciado grupo criminoso que atua no Bairro Mário Quintana”, “Chacina no Bairro Mario Quintana”, etc.
    Como os logradouros mais assistidos pelo Estado já têm nome, os luminares vão dar o nome do Dr. Mariano para o Beco das Sete Facadas. Vai ser associado por muito tempo a coisas negativas. Não parece homenagem.
    Legislador foi sábio, deu poucas atribuições para os edis. Se tivesse dado mais, maior seria o número de “defecadas” (para parecer mais erudito).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *