SM, 160 ANOS. Dez anos depois do lançamento, o Musical Imembuí será reapresentado em honra a SM

SM, 160 ANOS. Dez anos depois do lançamento, o Musical Imembuí será reapresentado em honra a SM

SM, 160 ANOS. Dez anos depois do lançamento, o Musical Imembuí será reapresentado em honra a SM - musical-imembuíEnviado por LICIANE BRUM, da Assessoria do evento, com foto de LAURA FABRÍCIO, de 2008 (*)

 “Enquanto documentos históricos dão conta que Santa Maria surgiu a partir de um acampamento militar, a lenda de Cezimbra Jacques é bem mais romântica. Ela fala da índia Imembuy (cujo nome significa “filha da água”), que era filha do cacique de uma tribo minuano que vivia nas margens do arroio Taimbé (hoje Itaimbé). Certo dia, em um confronto entre índios e bandeirantes, o branco Rodrigues foi capturado e feito prisioneiro na aldeia. Imembuí e Rodrigues se apaixonaram. O homem branco, então, passou a fazer parte da tribo e foi batizado de Morotin. Com a permissão do cacique, Imembuy e Morotin se casaram. O primeiro filho do casal, José, teria sido o primeiro santa-mariense. No meio desta história, tem Acangatu, o índio que também era apaixonado por Imembuí.
O conto foi publicado no livro Assuntos do Rio Grande do Sul em 1912. Ele só foi tratado como lenda por João Belém, em 1933, na obra História do Município de Santa Maria. É a única ficção escrita pelo Cezimbra Jacques.

Independentemente da origem da história, ela traz um simbolismo muito forte ligado à cidade. É importante que as crianças possam conhecer a Lenda de Imembuí e saber quem a escreveu – diz Humberto Gabbi Zanatta.”

A lenda ganhou o palco: virou o Musical Imembui, com texto de Orlando Fonseca e música de Otavio Segalla, e foi montado pela primeira vez em 2008, por ocasião dos 150 anos da cidade. Com direção musical de Ricardo Freire e Direção Artística de Bebeto Badke, a produção levou mais de 40 artistas para o palco do Theatro Treze de Maio.

Para comemorar os 160 anos, o musical volta em nova roupagem nas mãos de Patrícia Garcia, Ricardo Paim e a direção musical de Jair Medeiros. Os arranjos musicais seguem os de 10 anos atrás. No palco, mais de 20 artistas e dançarinos contam, cantam e dançam a Lenda de Imembuí. Os figurinos são de Luciano Santos. Nos instrumentos: Jair Medeiros, Rafael Bisogno, Michel Wagner, Daniel Fortes, Edgar Sleifer e Marcelo Schmidt; nos vocais Tuny Brum e Débora Rosa; nas danças, Jean Marley, Lívia Thomas e equipe Vintage Estúdio de Danças; e os personagens principais da lenda: Débora Rosa, Gisele Guimaraes, Maninho Pinheiro, Pedro Ribas e Pirisca Grecco. Rogério Neron no apoio técnico. A produção conta também com Angélica Silva, Sergio Marques e Débora Garcia.

Todos ensaio e na força para fazer deste musical a grande comemoração dos 160 anos de Santa Maria. Da Chili é a Produção Executiva, e a realização é Denise Copetti Produções. O financiamento é da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria. Apoio: Fundação Eny.

A única apresentação acontece no dia 17 de maio, às 19 horas, dentro do Viva Santa Maria 160 anos, no Parque da Medianeira.

(*) Trecho retirado de reportagem da jornalista Marilice Daronco, publicada no Diário de Santa Maria em 19 de maio de 2012.



1 comentário

  1. O Brando

    Só falta um(a) vereador(a) apresentar projeto de lei denominando Santa Maria a “Broadway dos Pampas” agora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *