CIDADE. Proposta da CDL une câmeras privadas de monitoramento para uso de instituições de segurança

CIDADE. Proposta da CDL une câmeras privadas de monitoramento para uso de instituições de segurança

CIDADE. Proposta da CDL une câmeras privadas de monitoramento para uso de instituições de segurança - sindilojas-1

Em reunião nesta terça, CDL anuncia às autoridades a ideia de alinhar videomonitoramento da cidade sem custos para os cofres públicos

Por GUILHERME BICCA (texto e foto), da Assessoria de Imprensa da CDL

Em uma reunião com os órgãos de segurança pública da cidade, na manhã dessa terça-feira (21), a CDL SM deu o pontapé inicial definitivo a seu projeto mais ousado de 2018: o Santa Maria Segura 24 Horas, que consiste em disponibilizar câmeras privadas de videomonitoramento para utilização das polícias para coibição da criminalidade e suporte em investigações. E sem custo aos cofres públicos do município ou do estado.

Através da contratação de uma plataforma, a CDL promove o encadeamento de câmeras de vigilância já existentes em estabelecimentos comerciais ou residências. Brigada Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Federal e Guarda Municipal terão essa plataforma tanto para acessar as imagens em tempo real, quanto buscar eventos ocorridos em um intervalo de sete dias. Tudo que o sistema comportar pode ser gravado e filtrado para auxiliar no trabalho dos órgãos de segurança.

“Nós fizemos essa reunião para apresentar o projeto e a plataforma e verificar o interesse dos senhores em participar conosco e utilizar o sistema. Foi com o objetivo dessa utilização que criamos o projeto, pois entendemos que assim toda a população será beneficiada, não só os lojistas. A mesma ferramenta pode ser usada pela Brigada Militar para reprimir a criminalidade, pela Polícia Civil para auxiliar em uma investigação, e pela Guarda Municipal para monitorar espaços públicos”, disse o diretor técnico da CDL SM e idealizador do projeto em Santa Maria, Jacques Eskenazi Neto.

O delegado regional da polícia civil, Sandro Meinerz, aprovou a iniciativa da CDL. “Casos de furto, roubo a pedestre ou a estabelecimento comercial, conseguimos esclarecer muitas vezes pelas câmeras. E o tempo que o meu efetivo perde na rua correndo atrás, de estabelecimento em estabelecimento pedindo por imagens é absurdo. As vezes se perde dias em algo que com um sistema como esse seria solucionado em minutos”.

A implantação é bancada pela CDL SM, não carecendo de investimento público por parte dos órgãos de segurança que terão acesso à plataforma. Os lojistas, empreendedores e cidadãos santa-marienses que aderirem ao  Santa Maria Segura 24 Horas farão a contribuição mensal de R$ 60,00, valor destinado à manutenção do sistema e servidor responsável pela gravação das imagens. A CDL também se compromete a buscar parceiros que possam investir na infraestrutura necessária para que as polícias possam usufruir da plataforma da melhor maneira possível, garantindo assim mais segurança a todos.

No dia 4 de setembro o projeto será apresentado ao público em um lançamento oficial na sede da CDL Santa Maria. No mesmo dia haverá um workshop de funcionamento da plataforma para  agentes dos órgãos de segurança que passarão a operar o sistema na cidade.

Para participar do Santa Maria Segura 24 Horas, é preciso apenas de uma câmera de videomonitoramento e uma conexão de internet, e não necessita de aquisição ou instalação de novos equipamentos. O projeto não faz exigências de modelo ou resolução de imagem das câmeras e apenas imagens externas são exibidas. O usuário ganha ainda acesso a um aplicativo que permite monitorar sua câmera de qualquer lugar, pelo smartphone. A adesão é feita junto à própria CDL mediante solicitação ou até mesmo agendamento de uma visita. Mais informações pelo telefone 3220 6633.



1 comentário

  1. Massato Kawashima

    Além das câmeras de vídeo compartilhadas com o comércio, poderiam utilizar o Banco de dados para identificação de pessoas que foram coletados no recadastramento do título de eleitor, assim poderiam identificar meliantes misturados à população, isso facilitaria e muito a Polícia Civil, Militar e Federal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *