ELEIÇÕES. Rebelião em Minas e Pernambuco, no PT e no PSB: líderes locais em guerra contra suas direções

ELEIÇÕES. Rebelião em Minas e Pernambuco, no PT e no PSB: líderes locais em guerra contra suas direções - congresso-em-foco-marilia-arraes

“Não adianta mais tentar unir a esquerda por meio de chantagem. É o que o PSB está fazendo. O PSB chantageia o PT”, acusa Marília

Do site especializado CONGRESSO EM FOCO, com imagem de Reprodução

Às vésperas de suas convenções nacionais, as direções do PT e do PSB enfrentam dois focos de conflito: a resistência da vereadora Marília Arraes (PT), em Pernambuco, e do ex-prefeito Márcio Lacerda (PSB), em Minas Gerais, em retirar suas respectivas candidaturas.

Em movimento articulado, os dois não aceitam sair da disputa eleitoral para que o PSB declare neutralidade na corrida presidencial, decisão que deverá ser ratificada neste domingo (5) em reunião da executiva do partido em Brasília. Pelo trato, uma legenda apoiará a outra nesses estados. Em Pernambuco, o PT apoiaria a candidatura à reeleição do governador Paulo Câmara (PSB), em Pernambuco, e o PSB a de Fernando Pimentel, em Minas.

Além das composições regionais, a medida tem como objetivo asfixiar a candidatura de Ciro Gomes (PDT), vista como obstáculo às pretensões do PT por avançar sobre o eleitorado de esquerda e centro-esquerda.

Nessa quinta-feira (2) o diretório estadual do PT em Pernambuco aprovou a candidatura de Marília Arraes, neta do ex-governador Miguel Arraes, por 230 votos a 20. “Pernambuco vai ter uma governadora do PT, sim. Estamos aqui para decidir o futuro de Pernambuco depois de mais de um ano de construção. Nós respeitamos os pensamentos divergentes, mas é preciso respeitar o desejo das bases do PT e do povo pernambucano”, afirmou ela.

Marília chamou o PSB de “falsa esquerda” e acusou a sigla de chantagear o PT. “Não adianta mais tentar unir a esquerda por meio de chantagem. É o que o PSB está fazendo. O PSB chantageia o PT”, atacou.

Depois de dizer que recebeu a notícia sobre o acordo com “indignação, perplexidade, revolta e desprezo”, Lacerda ameaçou ontem levar sua resistência à Justiça. “É possível uma judicialização. Tudo o que estiver ao nosso alcance para defender a candidatura, nós iremos atuar dentro dessas possibilidades”, disse o ex-prefeito de Belo Horizonte, segundo o Estadão.

Lacerda levará sua candidatura à convenção estadual do partido, marcada para este sábado, e diz que pretende comparecer ao encontro nacional do PSB, em Brasília, no domingo, para reivindicar a manutenção de sua candidatura em Minas.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



2 comentários

  1. O Brando

    Eleição ‘à parte’. PT ‘capitaneou’ a esquerda durante anos. Quer que continue assim. Outros acreditam que ‘agora é a nossa vez’.
    PT nacional (leia-se Molusco) já interviu em Pernambuco causando muitas defecções.

  2. Boca Grande

    Tudo sem vergonha, pena que o povo e cego e burro, não por causa deles e sim pelo governo que não a estudo pra eles, pra comprarem com facilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *