SALA DE DEBATE. “Reviva Bozano”, aprovação para financiamento de R$ 78 milhões e, é claro, as eleições

SALA DE DEBATE.  “Reviva Bozano”, aprovação para financiamento de R$ 78 milhões e, é claro, as eleições - sala-9

Este editor (E), o mediador Roberto Bisogno e o convidado desta terça-feira, Péricles Lamartine Palma da Costa (foto Gabriel Cervi Prado)

O “Sala de Debate” de hoje, entre meio dia e 20 e 1 e meia da tarde, na Rádio Antena 1, começou quase ao mesmo tempo em que terminava, na Câmara de Vereadores, uma entrevista coletiva do G11, conjunto de vereadores de oposição. Os parlamentares, como você leu agora há pouquinho, aqui mesmo, anunciavam a disposição de votar favoravelmente ao empréstimo de R$ 78milhões, para a Prefeitura enfrentar a buraqueira que toma conta das vias da cidade.

Claro, esse acabou por se transformar no principal assunto para o convidado Péricles Lamartine Palma da Costa, que participou do programa juntamente com este editor e o mediador, Roberto Bisogno. Ah, e também se discutiu bastante o processo eleitoral, com ênfase para a situação gaúcha, e, subsidiariamente, mas não de forma menos importante, também do projeto “Reviva Bozano”, que tem um teste hoje, com a proibição de estacionamento na segunda quadra da via mais central da cidade.

PARA OUVIR O “SALA” DE HOJE, BLOCO POR BLOCO, CLIQUE NOS LINQUES ABAIXO!!!

 



4 comentários

  1. O Brando

    Financiamento. Um monte de coisas foram parar embaixo do tapete. Parecer jurídico era contrário. Assessoria pedia números da prefeitura que, como o legislativo é órgão fiscalizador, já deveria saber e/ou ter os próprios. Dificuldades mil. De repente um secretário que estava sendo frito sai de férias. Magicamente, num gesto magnânimo, o G11 resolve aprovar o projeto ‘para o bem de Santa Maria’.
    Deve haver coiós que acreditam em histórias da Carochinha por aí.

  2. O Brando

    Liberação do dinheiro (ou parte) pode até ser mais ou menos rápida. Depois tem a licitação ou licitações.
    Quanto aos números citados só acredito depois das obras prontas. Cechin andou levando documentação adicional ao legislativo, mas salvo engano não foram publicizados. Teorias da conspiração afirmam que tudo não passou de encenação.

  3. O Brando

    Quanto ao processo legislativo nota-se que tudo é decidido quase no cara ou coroa. Um bom parlamentar pode ter assessoria ruim e tomar uma decisão condizente ou não. Um mau parlamentar pode ter uma boa assessoria e mesmo assim tomar uma decisão má. Bom parlamentar e boa assessoria deve dar certo a maior parte das vezes . Má assessoria e mau parlamentar pode até dar certo de vez em quando, na sorte.
    Não é de espantar que as coisas não funcionem direito e nem é de espantar o ‘custo’ da democracia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *