HISTÓRIA. Orlando Fonseca defende a necessária definição da importância de João Cezimbra Jacques

HISTÓRIA. Orlando Fonseca defende a necessária definição da importância de João Cezimbra Jacques

HISTÓRIA. Orlando Fonseca defende a necessária definição da importância de João Cezimbra Jacques - orlando-chamada-1“…. Em 1883, Cezimbra Jacques publicou uma obra que é hoje referência para quem busca dados folclóricos do nosso Estado.

O livro Ensaio sobre os costumes do Rio Grande (já com três reedições pela Editora da UFSM), não apenas inicia uma tradição “costumbrista” nos estudos antropológicos brasileiros, como também marca a trajetória do que hoje chamamos Cidade Cultura.

Graças ao seu trabalho, foi um dos fundadores da Academia Rio-Grandense de Letras, patrono da Cadeira 19. Teve quatorze obras publicadas, sendo que em 1912 lançou o livro Assuntos do Rio Grande (reeditado pela Martins Livreiro – Editora) no qual se pode ler o “Conto Indígena de Imembuy”…”

CLIQUE AQUI para ler a íntegra da crônica “De lendas e de mitos”, de Orlando Fonseca. Orlando é professor titular da UFSM – aposentado, Doutor em Teoria da Literatura, PUC-RS, e Mestre em Literatura Brasileira, UFSM. Exerceu os cargos de Secretário de Cultura na Prefeitura de Santa Maria e de Pró-Reitor de Graduação da UFSM. Escritor, tem vários livros publicados, foi cronista dos Jornais A Razão e Diário de Santa Maria. Tem vários prêmios literários, destaque para o Prêmio Adolfo Aizen, da União Brasileira de Escritores, pela novela Da noite para o dia, WS Editor; também finalista no Prêmio Açorianos, da Prefeitura de Porto Alegre, pelo mesmo livro, em 2002.

OBSERVAÇÃO DO EDITOR: a imagem que ilustra esta nota é uma reprodução de internet.



1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *