CIDADE. Com média de 170 milímetros de chuva nas últimas 24 horas, órgãos monitoram a situação de SM

CIDADE. Com média de 170 milímetros de chuva nas últimas 24 horas, órgãos monitoram a situação de SM

CIDADE. Com média de 170 milímetros de chuva nas últimas 24 horas, órgãos monitoram a situação de SM - prefeitura-chuva-1

Defesa Civil e Bombeiros não receberam novos chamados durante a noite e atuam em diversas frentes para monitorar as áreas atingidas

Por MARIANA FONTANA  e ANA BITTENCOURT (texto) e JOÃO VILNEI (foto), da Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal

A chuva que atinge Santa Maria desde a manhã de quinta-feira (20) ainda deixa os órgãos do Município em alerta e monitorando áreas de risco. Conforme o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), de acordo com os pluviômetros instalados no Município, a cidade registrou, nas últimas 24 horas, 170 milímetros de chuva. Foram 26 ocorrências, entre alagamentos, cortes de árvores e deslizamentos.

A Defesa Civil Municipal e o Corpo de Bombeiros de Santa Maria estão atuando de maneira conjunta, no comando compartilhado de atendimento às ocorrências. Assim, todas as situações de emergência devem continuar sendo solicitadas exclusivamente pelo número 193. Apesar de terem sido registrados períodos de chuva durante a madrugada desta sexta-feira (21), os órgãos não receberam novos chamados.

De acordo com as últimas informações divulgadas pelos órgãos de monitoramento, 20 pessoas ficaram desalojadas no Município. Os atingidos foram levados para casas de familiares e não foram identificadas novas famílias desalojadas.

Considerando o período mais intenso de chuva, registrado na tarde de quinta-feira, foram 26 ocorrências atendidas. Desse número, são 21 alagamentos, quatro cortes de árvores e um deslizamento. Os principais casos de alagamentos foram nos bairros Lorenzi, Urlândia, Passo das Tropas, Camobi e Distrito Industrial, e nas vilas Brenner, Oliveira e Arco Irís. Conforme o Corpo de Bombeiros.

DONATIVOS

A atenção da Prefeitura e dos demais órgãos do Município esteve concentrada, no primeiro momento, em atender aos casos de alagamento. Agora, uma nova frente de trabalho foi montada para o recebimento e pedidos de donativos. O ponto de arrecadação será no Ginásio B do Centro Administrativo Municipal (Rua Appel, nº 798 – Bairro Nossa Senhora de Fátima). O atendimento no local será realizado também durante o final de semana.

O Gabinete do Vice-prefeito irá coordenar a ação em conjunto com as secretarias de Desenvolvimento Social, Infraestrutura e Serviços Públicos e Desenvolvimento Rural. O telefone de contato para doações e solicitações é o (55) 99604-9954. As principais necessidades são roupas, agasalhos, colchões e mantimentos.

“Nosso atendimento prioritário, desde quinta-feira, tem sido prestar socorro às pessoas no sentido de retirar famílias de casa em caso de necessidade e também na desobstrução de pontos alagados, para evitar que novos casos de desalojamento ocorram”, afirmou o prefeito Jorge Pozzobom.

MONITORAMENTO

Apesar da chuva intensa ter dado trégua, os órgãos seguem monitorando áreas de risco na cidade. Na manhã desta sexta-feira, equipes da Defesa Civil e da Cruz Vermelha Brasileira estão vistoriando para vistoriar as seguintes áreas de risco: Vila Canários, Vila Bilibio e próximo ao Monumento dos Ferroviários.

RECUPERAÇÃO DE GALERIA

Equipes da Prefeitura e da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) também monitoram a situação da galeria que cedeu, abrindo um buraco na Rua Borges de Medeiros com a Estácio Lemos, no Bairro Noal. Ainda na quinta-feira, equipes já deram início ao trabalho de recuperação. Por segurança, o trânsito está totalmente bloqueado no sentido Bairro-Centro e, em uma pista, no sentido Centro-Bairro. Conforme o vice-prefeito e secretário interino de Infraestrutura e Serviços Públicos, o trabalho no local deve durar de dois a três dias, considerando que é necessário que a chuva pare para que os serviços sejam executados.

SAÚDE

De acordo com a Secretaria de Saúde do Município, a Sala de Emergência do Pronto Atendimento (PA) do Patronato foi interditada novamente, em função de infiltrações no teto. Assim, os atendimentos estão sendo direcionados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), junto ao Hospital Casa de Saúde. Outros setores do PA do Patronato, um consultório pediátrico e uma sala de enfermagem, também registraram problemas, mas os atendimentos e consultas seguem sendo realizados normalmente.

Ainda, algumas Unidades de Saúde chegaram a registrar problemas em função da chuva na quinta-feira. No entanto, nesta sexta-feira, todas atendem normalmente.

MOBILIDADE URBANA

A Secretaria de Mobilidade Urbana registrou problemas pontuais em semáforos, em função da falta de luz, no entanto, todos já foram resolvidos. Ainda, o trânsito na Rua André Marques, que havia sido bloqueado em função da queda de uma árvore, também já foi normalizado. Em caso de problemas nas sinaleiras, a população pode solicitar reparo pelo telefone (55) 3921-7091.

Com relação às linhas de ônibus, ainda há itinerários com desvios em função de pontos de alagamentos. São eles: Lorenzi, Capivara, Tomazzetti, Tancredo Neves, Santos, Urlândia, Pinheiro Machado e Caturrita. A linha Camobi (via Avenida João Machado Soares), que estava com trajeto alterado, já foi regularizada.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *