Santa MariaSegurança

(IN)SEGURANÇA. Homem de 48 anos, morto hoje, a vítima de assassinato número 53 na cidade neste ano

Os números dos últimos três meses, lamenta-se, revertem a expectativa otimista de que 2018 seria um ano bem menos violento em Santa Maria, comparado aos anteriores.

O fato é que, se no final da semana passada se registraram três assassinatos, mais um ocorrido neste domingo e já se tem 53 assassinatos (três deles latrocínios, segundo as estatísticas) , contrapondo-se aos 56 registrados em 2017.

Conforme nota publicada no portal GaúchaZH (AQUI), Altamir Souza do Canto, 48 anos, foi atingido por vários disparos na cabeça, na rua Secundária, próximo ao uma distribuidora de bebidas, na vila Pôr do Sol.

O crime, ainda sem autoria e motivos conhecidos, aconteceu na madrugada, na localidade da zona oeste. Também não há suspeitos para o crime. Souza do Canto, que, segundo as autoridades, possuía antecedentes por tráfico de drogas, roubo e lesão corporal, morreu no local. O caso é investigado pela Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. A verdade é que existe uma censura velada (ou uma infantilização da população) sobre a criminalidade no RS. Autoridades inventaram alguma justificativa (talvez não promover, não glamourizar, ou qualquer bobagem do gênero) e a mídia aderiu. As facções criminosas, por exemplo, nunca são citadas pelo nome. Os Manos, os Abertos, os Bala na Cara e os Antibala. Falam também que existem outras menores, Falange Gaúcha, também um exemplo.
    Sempre fica a dúvida, se escondem isto, o que mais podem esconder porque ‘é melhor não falar nisto’?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo