Destaque

NATAL. Dez coisas que é preciso saber sobre política da cidade para não passar vergonha na ceia em família

Em 24 de novembro, a ordem de serviço para uma obra na Zona Norte teve a proeza de reunir talvez as duas das mais  importantes personalidades políticas do ano em SM: Jorge Pozzobom e Paulo Pimenta. É provável que em 2019 elas continuem marcando presença

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de João Alves/arquivo AIPM), da Equipe do Site

Chegou o Dia da Ceia de Natal, onde a família toda estará reunida e você terá que encarar aquele parente mala que insiste em falar de política na mesa. Como é praticamente certo que a política local também vai entrar no debate, o site separou dez fatos para você encarar a discussão bem informado e não passar vergonha.

  1. Quem foi eleito por Santa Maria?

Na eleição de outubro, três candidatos de Santa Maria se deram bem nas urnas. O deputado federal Paulo Pimenta (PT) foi reeleito com 133.078 votos, enquanto que o deputado estadual Valdeci Oliveira (PT) foi reeleito com 57.478 votos. A surpresa foi a eleição de Giuseppe Riesgo (NOVO), 22 anos, para a Assembleia Legislativa com 16.224 votos.

  1. Como Fabiano Pereira (PSB) e Jader Maretoli (PRB) se saíram na eleição?

Os dois ex-candidatos a prefeito de Santa Maria concorreram à Assembleia Legislativa, mas não foram eleitos. Fabiano Pereira fez 20.925 votos e Jader Maretoli conquistou 7.831 eleitores.

Fabiano é o presidente do PSB de Santa Maria e, na semana passada, foi agraciado com o título de cidadão silveirense, na Câmara de Vereadores de Silveira Martins. Já Jader foi indicado pelo PRB para atuar na equipe de transição do governo de Eduardo Leite (PSDB) e é um forte candidato a ganhar uma vaga em algum órgão estadual na região.

  1. O que aconteceu com Marion Mortari (PSD) na eleição?

Durante a campanha eleitoral deste ano, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RS) cassou o diploma da eleição de 2012 de Marion Mortari (PSD). No entendimento do órgão, Mortari estava inelegível por oito anos.

A origem do problema está no fato de que uma de suas assessoras supostamente facilitava os agendamentos de consultas e encaminhamentos de exames em uma Unidade Básica de Saúde, a fim de favorecer Mortari no pleito de 2012, o qual foi eleito vereador. Logo, a prática foi considerada uma vantagem indevida em relação aos demais concorrentes.

O mandato parlamentar de Mortari foi cassado em 2014, por unanimidade, pelo TRE-RS. Ele também teve que pagar uma multa no valor de R$ 10.640,00.

Para concorrer ao pleito de 2016, o qual foi eleito com 3.668 votos (foi o segundo mais votado), Mortari entrou com um recurso especial que garantiu sua candidatura. Conforme fontes do site, sua candidatura e a diplomação não foram contestadas na Justiça.

Para garantir que Mortari concorresse em outubro, a assessoria jurídica entrou com um recurso. No pleito, ele fez 8.085 votos, que ficaram ‘congelados’ e não foram computados, uma vez que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda não analisou o caso.

  1. Como a Prefeitura está resolvendo a buraqueira de Santa Maria?

A Câmara de Vereadores aprovou em outubro projeto do Executivo que autoriza o Município a contratar financiamentos no valor total de R$ 78 milhões para o restabelecimento das vias da cidade.

Um dos recursos, no valor de R$ 28 milhões, busca a pavimentação e a manutenção das vias urbanas, bem como a recuperação das estradas rurais, e será obtido por meio do programa de Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), da Caixa Econômica Federal. Já os R$ 50 milhões – pelo Programa Avançar Cidades – será destinado para a elaboração de estudos, projetos e execução de obras de modernização e requalificação urbanística relativa à pavimentação da malha viária.

  1. Por que a Câmara investigou a Tia da Moto?

Uma Subcomissão de Ética e Decoro Parlamentar foi formada para investigar a vereadora Luci Duartes – Tia da Moto (PDT) após o recebimento de uma denúncia do autônomo Alain Maciel, o que indicava um suposto ato de improbidade administrativa.

O denunciante apresentou cópias do ponto no Executivo e cópias das atas datas das reuniões da Comissão de Educação da Câmara em 2017, o qual indicavam que, em diversos momentos ao longo do ano passado, Luci atuou de forma onipresente como parlamentar e servidora pública municipal.

Durante as oitivas, servidores da Prefeitura confirmaram que há uma flexibilização dos horários de Luci e que, quando ocorre uma sobreposição de agendas, a pedetista realiza uma compensação de horários. No final, o processo foi arquivado. Porém, a vereadora ainda é investigada pelo mesmo motivo em Processo Administrativo de Sindicância da Prefeitura e no Ministério Público.

  1. Um ponto positivo do governo Pozzobom?

Se você quer enaltecer algum feito do prefeito Jorge Pozzobom (PSDB), invista no maior destaque deste final de ano: a inauguração da Unidade de Saúde Doutor Floriano Rocha, na Cohab Santa Marta, fechada desde 2015. A unidade foi reaberta via parceria com a Universidade Franciscana (UFN).

  1. Um ponto negativo do governo Pozzobom?

O Restaurante Popular Dom Ivo Lorscheiter está há mais de mil dias fechados. Em dois anos de governo Pozzobom, a Prefeitura já realizou a conclusão do Plano de Prevenção e Combate a Incêndio (PPCI), compra de equipamentos e reforma dos panelões e de todo o espaço. Contudo, ainda falta o conserto do telhado, vistoria dos bombeiros e a licitação para a contratação de uma empresa que faça a gestão do restaurante.

  1. Que fiasco foi aquele da moção da Escola Sem Partido?

O vereador João Kaus (MDB) precisou de duas sessões para conseguir aprovar uma moção de apoio ao Programa Escola Sem Partido. Na primeira sessão ocorreu uma ocupação do Plenário por movimentos contrários à moção e o vereador Daniel Diniz (PT) foi agredido no rosto. Na segunda sessão, mesmo com muita gritaria nas tribunas, a moção foi aprovada pela maioria dos vereadores.

  1. O que são emendas impositivas?

O vereador Vanderlei Araújo (PP) conseguiu aprovar na semana passada projeto para implementação do Orçamento Impositivo em Santa Maria. A iniciativa obrigará o prefeito a executar emendas individuais dos parlamentares até o limite de 1,2% da receita corrente líquida realizada no ano anterior. Metade deste valor, obrigatoriamente, tem de ser aplicado na saúde.

Na prática, cada vereador terá, anualmente, mais de R$ 270 mil para emendas impositivas. No total, mais de R$ 5,7 milhões do Orçamento ficarão nas mãos dos vereadores.

  1. Quando será a eleição da Mesa Diretora?

A eleição para a Mesa Diretora de 2019, da Câmara de Vereadores de Santa Maria, irá ocorrer na quinta-feira (27). Durante o ano inteiro era dado como certo que o Grupo dos 11 (que possuía maioria na Casa) elegeria Adelar Vargas – Bolinha (MDB) para o cargo. Porém, na semana passada o vereador Leopoldo Ochulaki – Alemão do Gás (PSB) informou que não garante o voto no G11. Logo, o pleito está em aberto e o governo Pozzobom tem reais chances de retomar o controle do Legislativo

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. Pelos corredores da Casa do Povo são ouvidos relatos, segundo fontes bem posicionadas, que Fabiano Pereira teria “prometido” o voto do Alemão do Gás em troca da secretaria de saúde da prefeitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo