CIDADE. Pozzobom apresenta em Brasília o projeto para a reabertura da obstruída Rua Sete de Setembro

CIDADE. Pozzobom apresenta em Brasília o projeto para a reabertura da obstruída Rua Sete de Setembro

CIDADE. Pozzobom apresenta em Brasília o projeto para a reabertura da obstruída Rua Sete de Setembro - prefeitura-pozzobom-brasília

Na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Pozzobom apresentou a proposta para desobstrução da Rua Sete de Setembro

Por MARIANA FONTANA (com foto de Divulgação), da Assessoria de Imprensa da Prefeitura

Honrando o compromisso de buscar melhorias para o Município, o prefeito Jorge Pozzobom cumpriu, nesta quarta-feira (30), agendas em Brasília. Na Capital Federal, o chefe do Executivo participou de reuniões no Ministério do Desenvolvimento Regional e na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para tratar de diferentes demandas relacionadas a cidade.

Um dos principais compromissos foi o avanço nas tratativas para a reabertura da Rua Sete de Setembro. Pozzobom esteve reunido com o diretor Geral da ANTT, Mario Rodrigues Junior, e com o superintendente de Infraestrutura e Serviços de Transporte Ferroviário de Cargas da ANTT, Alexandre Porto. Durante o encontro, o chefe do Executivo Municipal apresentou um projeto alternativo para a passagem de nível da Rua Sete. O Município ainda aguarda que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) declare encerrado o convênio, assinado em 2004, e que determina o fechamento da via. 

De acordo com o prefeito, o projeto original proposto pela Prefeitura e elaborado pelo engenheiro Marcelo Rosses, atende às mais altas exigências e padrões de segurança. O projeto foi elogiado pela equipe da ANTT e considerado plenamente viável. Conforme Pozzobom, o processo foi encaminhado e, a partir de agora, deve passar por uma análise técnica da Agência, que irá avaliar se o projeto precisa ser executado na sua totalidade, com o rigor máximo que foi proposto pela Prefeitura, ou se pode sofrer alterações conforme estudos da Agência.

“Apresentamos esse projeto alternativo para que possamos resolver, o quanto antes, esta situação. Já encaminhamos o projeto e esperamos, em breve, receber a conclusão da avaliação técnica. Queremos desobstruir a passagem da Rua Sete logo, pois essa rua faz parte da história da nossa cidade. Eu não desisto nunca. Nós vamos resolver esse problema. Estamos trabalhando de maneira antecipada e planejada. Quando o DNIT der baixa naquele convênio irresponsável de 2004, que nos obrigou a fechar a Rua Sete, nós queremos já ter encaminhado, e quem sabe aprovado, a alternativa junto à ANTT”, afirmou o prefeito Pozzobom.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Ainda em Brasília, o prefeito cumpriu agenda também no Ministério do Desenvolvimento Regional, onde esteve reunido com o assessor especial de Mobilidade, Geraldo Freire, responsável pelo programa Avançar Cidades. Na oportunidade, o prefeito Pozzobom foi comunicado que o projeto para fazer o estudo de recuperação de 88 quilômetros, de 64 ruas da cidade, enviado pela Prefeitura, foi aprovado.

Ainda no Ministério, Pozzobom também se reuniu com a assessora especial Jaqueline Barbosa Dutra, onde tratou sobre a reabertura do convênio para que o Município consiga fazer a aquisição de uma nova nossa usina de asfalto, já que a que opera na cidade está defasada.

Também no Ministério do Desenvolvimento Regional, o chefe do Executivo participou de uma reunião gerente Vinícius Bernardo, onde Pozzobom prestou contas das obras que serão executadas no Município pelo projeto “Mãos à Obra, Santa Maria!”, como a Unidade de Saúde do Bairro Urlândia e a conclusão da Perimetral Dom Ivo Lorscheiter.

PARA LER NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



3 comentários

  1. José

    Como sempre a prefeitura não sabe ser transparente, não disponibiliza o arquivo com o projeto para que os cidadãos possam olhar tambem.

  2. O Brando

    Se lembro bem o caso do DNIT tem mais um detalhe. Havia, se não me engando, um apontamento em auditoria da prestação de contas do convenio (CGU?). Ou seja, enquanto o órgão de controle não der OK nada muda.

  3. O Brando

    Projeto de recuperação para mim não adianta, não sou engenheiro civil e não entenderia nada. Porém uma coisa é bem clara, Cladistone está disposto a mostrar serviço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *