EstadoPolíticaTrabalho

ESTADO. Leite anuncia as datas de pagamento dos servidores. Hoje, só para quem ganha até R$ 1,1 mil

Leite anunciou nesta quinta o parcelamento do pagamento de salário de janeiro. Pagamento para todos se conclui só no dia 14 de fevereiro

Da Redação do Correio do Povo,c om foto de GUSTAVO MANSUR (Divulgação/Palácio Piratini)

O governador Eduardo Leite (PSDB) anunciou na manhã desta quinta o calendário de pagamento do salário de janeiro dos servidores estaduais e apresentou um panorama da situação fiscal do Rio Grande do Sul. O governador confirmou o parcelamento dos vencimentos e disse que, nesta quinta, serão pagos os servidores que ganham líquido até R$ 1,1 mil. Nos dias 11, 12 e 13 de fevereiro serão quitados, respectivamente, aqueles que recebem até R$ 2.250; 3,6 mil ou R$ 5 mil – dependendo da receita -; e R$ 7.250 ou até 11,5 mil. No dia 14, o restante dos servidores receberá seus salários.

O tucano se comprometeu a anunciar no último dia útil de cada mês o calendário de pagamento do período seguinte. “Eu gostaria de apresentar um calendário para todos os meses, mas a condição fiscal não permite isso. No final de fevereiro, vamos apresentar as condições que temos para honrar os salários, também de forma parcelada no mês de março. Nosso compromisso é de transparência, de deixar claro para os servidores, para que possam se programar”, afirmou.

Déficit 

Leite também destacou que o rombo fiscal do governo pode chegar a R$ 22 bilhões apenas em 2019. Esse valor foi calculado a partir da insuficiência do orçamento deste ano de R$ 7 bilhões (considerando riscos de dívida com a União e precatórios) e do restante do montante de 2018, que totalizam R$ 15 bilhões. Na hipótese de limite da estabilidade desses valores e dos passivos potenciais, as estimativas são de que o Estado tenha que pagar um valor aproximado de R$ 43 bilhões ao longo de seu mandato.

“Completamos o primeiro mês do novo governo do Estado, deixando claro que a apresentação que fazemos não é para julgamento do passado. São fatos objetivos, em uma relação de transparência com a sociedade gaúcha com relação às contas”, disse. O governador afirmou que “o Tesouro gastou, em 2018, R$ 11,6 bilhões para cobrir o deficit da Previdência”, mas mesmo assim, a situação é grave nas contas do Estado. O ano passado foi encerrado com percentual acima do limite da Lei de Responsabilidade em relação ao gasto com pessoal e em relação ao endividamento, o que “coloca restrições em nomeações para o Estado em função deste limite atingido”.

O governador defendeu o pagamento dos dividendos e espera poder contar com a compreensão da sociedade e a cooperação dos demais Poderes. “A agenda deste governo está comprometida com a reestruturação do Estado. Não é uma agenda do governador. É uma agenda do Estado do Rio Grande do Sul”, declarou. Sobre a dívida da União, que está suspensa por uma liminar, mas pode cair, ele afirmou que é uma obrigação quitá-la.

Leite também disse que vai propor medidas para poder pleitear adesão ao Regime de Recuperação Fiscal e a negociação de passivos. Uma de suas ambições é a prorrogação do Programa de apoio à retomada do desenvolvimento do Rio Grande do Sul, por conta de recursos não utilizados dentro do prazo, mas destacou que está tendo “muita dificuldade” nas conversas com o governo federal.

Calendário de pagamento:

  • 31 de janeiro – até R$ 1,1 mil
  • 11 de fevereiro – até R$ 2.250
  • 12 de fevereiro – de R$ 3,6 mil a R$ 5 mil
  • 13 de fevereiro – R$ 7.250 a R$ 11,5 mil
  • 14 de fevereiro – restante dos servidores

PARA LER NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo