RETROSPECTIVA 2018. Tentativa frustrada de cortar cota de celulares dos edis é a 5ª nota mais lida do ano

RETROSPECTIVA 2018. Tentativa frustrada de cortar cota de celulares dos edis é a 5ª nota mais lida do ano

RETROSPECTIVA 2018. Tentativa frustrada de cortar cota de celulares dos edis é a 5ª nota mais lida do ano - retrô-5A discussão se prolongou por algumas semanas, inclusive pela dificuldade de fechar a licitação (por falta de interessados) para novo contrato. Mas o fato é que a tentativa do vereador Francisco Harrisson, do MDB, que a protocolou no Legislativo, esbarrou na decisão tomada pela Mesa Diretora, que barrou a ideia de acabar com o benefício.

Enfim, a discussão toda e o resultado final acabaram rendendo, para a nota com a decisão dos edis, na 5ª nota mais acessada deste ano, no www.claudemirpereira.com.br. Ela foi publicada no início da madrugada de 14 de novembro, uma quarta-feira. Confira:

RETROSPECTIVA 2018. Tentativa frustrada de cortar cota de celulares dos edis é a 5ª nota mais lida do ano - retro-5

Harrison queria que edis pagassem gastos com celular com dinheiro do próprio bolso. Foi voto vencido na reunião da Mesa Diretora

CÂMARA. Por 5 x 1, Mesa Diretora decide que celular dos vereadores seguirá sendo pago com troco público

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Divulgação), da Equipe do Site

Os vereadores de Santa Maria podem ficar tranquilos, pois não terão suspensa a cota de celular com internet paga com dinheiro público. A iniciativa do vereador Francisco Harrisson (MDB) que dava fim ao benefício foi rejeitada, em reunião da Mesa Diretora, no início da tarde dessa terça-feira (13). Logo, a proposta sequer chegará a ser discutida em Plenário.

Dos seis membros da Mesa Diretora presentes na reunião, apenas Harrisson votou a favor da novidade. Adelar Vargas – Bolinha (MDB), Juliano Soares – Juba (PSDB), Luci Duartes – Tia da Moto (PDT), Deili Silva (PTB) e Ovidio Mayer (PTB) votaram contra. O presidente do Legislativo, Alexandre Vargas (PRB), não participou da reunião porque está em Brasília.

“Uma defesa corporativista dos interesses individuais sobre o coletivo. Respeito, mas tenho o direito de discordar e não abro mão”, analisa Harrison sobre a decisão de seus colegas.

Calcula-se que o gasto com o benefício, anualmente, gire em torno de R$ 36 mil aos cofres públicos. Já o salário bruto de um vereador, hoje, é de R$ 9.925,44.

Vereadores querem celulares mais modernos

Em julho, a Câmara prorrogou o contrato com a Claro, que garante smartphones Samsung Galaxy S7, em sistema de comodato, para vereadores e alguns cargos de confiança (CCs). No valor de R$ 5.382,24, o aditivo se encerra no dia 13 de julho de 2019.

Para substituir os atuais S7 por aparelhos top de linha (iPhone X ou Galaxy S9), o Legislativo realizou duas licitações este ano. Porém, em ambas não …”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *