SALA DE DEBATE. A ameaça da GM, a tragédia de Brumadinho, fim de certas profissões, asfaltamento...

SALA DE DEBATE. A ameaça da GM, a tragédia de Brumadinho, fim de certas profissões, asfaltamento…

SALA DE DEBATE. A ameaça da GM, a tragédia de Brumadinho, fim de certas profissões, asfaltamento... - sala-6

Este editor (E) e os convidados do “Sala” nesta segunda-feira: Elvandir José da Costa e Alfeu Bisaque Pereira (foto Gabriel Cervi Prado)

Um mix e tanto de assuntos importantes no “Sala de Debate” de hoje, na Rádio Antena 1, entre meio dia e 1 e meia da tarde. Aqui você tem o quarteto principal de temas tratados pelos convidados do dia, Elvandir José da Costa e Alfeu Bisaque Pereira, com a mediação deste editor. Um deles, que “abriu os trabalhos” foi, por sugestão de uma ouvinte, a ameaça da General Motors, que chega a acenar com a possibilidade de acabar com sua operação no Brasil.

Os outros, que também mereceram a atenção dos participantes e dos ouvintes, foram a tragédia (crime ambiental?) de Brumadinho, o fim inevitável de algumas profissões (a de cobrador de ônibus foi colocada como exemplo) e também as obras de asfaltamento nas ruas de Santa Maria e também a recuperação de vias nos distritos da cidade.

PARA OUVIR O “SALA” DE HOJE, BLOCO POR BLOCO, CLIQUE NOS LINQUES ABAIXO!!!

 



5 comentários

  1. O Brando

    Filtro da participação dos ouvintes nunca funcionou bem no programa.
    Presidente da GM nos EUA é uma mulher, Mary Barra. Em dezembro do ano passado anunciou o fechamento de plantas na América do Norte, em Michigan, Ohio, Maryland, todas nos US e uma em Ontário no Canadá. Pouco mais de 8 mil pessoas perderão os empregos. Todo mundo p. da cara por lá, inclusive Trump, Congresso, etc. Vão dobrar o investimento no desenvolvimento de carros elétricos.
    Com toda esta briga comprada por lá, alguém ainda acredita que se trata de ameaça?

  2. O Brando

    Asneiras ‘estratégicas’ de lado é bom lembrar quem são os donos atuais da Vale. Uns 21% são da Previ do BB, via empresa de participação. Mais uns 8% são do BNDESPar, Tem uns 6% do Bradesco, uns 5% da BlackRock americana e pouco mais de 5% com os japoneses da Mitsui. O resto está pulverizado.

  3. O Brando

    Chama atenção na cobertura é a quantidade de ongueiros opinando sobre assuntos nos quais não tem formação. É uma festa, especialista em ecologia falando em segurança de barragens, especialista em politica de meio ambiente falando em barragens, etc. Alguns não têm nem currículo publicado na internet. Muita gente querendo pegar ‘carona’ na tragédia e muitos querendo ’embutir’ a própria agenda, a própria causa.
    Segurança da barragem teria sido auditada por uma firma alemã. Construção teria todos os papéis necessários e não estaria na lista dos problemas. Lembra a instalação da KMW na aldeia, mais de ano e meio para conseguir licença ambiental. Ou seja, o sistema inteiro está furado.

  4. O Brando

    Passei numa rua consertada. Constatação é que estava muito ruim antes, é fácil esquecer o que é um pavimento decente. Vamos ver a duração. Vias dos distritos, se a colheita for numa época com boas chuvas, voltarão ao estado ‘normal’. Caminhões não perdoam estrada de chão.

  5. Flavio Francisco Ferreira

    A Ferramentas Gerais já não é mais do grupo SLC ( foi vendida para uma empresa do Parana ).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *