HOSPITAL REGIONAL. Governo quer abrir 130 leitos até o final do ano. O custo seria R$ 8 milhões por mês

HOSPITAL REGIONAL. Governo quer abrir 130 leitos até o final do ano. O custo seria R$ 8 milhões por mês

HOSPITAL REGIONAL. Governo quer abrir 130 leitos até o final do ano. O custo seria R$ 8 milhões por mês - prefeitura-hosp-regional

Na reunião em Porto Alegre, representantes da secretaria da Saúde e prefeitos da região receberam cronograma de ações da instituição

Por MANUELA VASCONCELLOS (com foto Divulgação/SES), da Assessoria de Imprensa da Prefeitura

Buscando apoio para dar mais um passo em direção ao pleno funcionamento do Hospital Regional de Santa Maria, representantes da secretaria da Saúde e da Associação dos Municípios do Centro do Estado (AMCentro) participaram de reunião na manhã desta sexta-feira (8), no governo do Estado, em Porto Alegre. A comitiva foi formada pelo secretário adjunto da Saúde, Guilherme Ribas, pela superintendente de Atenção Especializada do Município, Vanessa Martins, e pela ex-secretária da Saúde e apoiadora Liliane Mello Duarte.

A secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, apresentou as propostas assistenciais do Plano Operativo da instituição. Foram feitos dois principais encaminhamentos: abertura de 130 leitos até o fim deste ano e adequação das prioridades de especialidades, sendo cardiologia, neurologia e traumatologia.

Conforme o Estado, estão sendo viabilizados estudos dos custos de operação e de equipamentos do Regional. Os números serão apresentados em nova reunião agendada para 20 de março, na Capital, a uma comissão integrada pelos prefeitos de Santa Maria, Jorge Pozzobom, Paulo Salermo, de Restinga Seca, e Matione Sonego, de São João do Polêsine. O estudo vai apresentar os recursos a serem buscados junto ao Ministério da Saúde ainda neste mês. A estimativa do governo estadual é que sejam necessários R$ 8 milhões mensais. Em funcionamento desde julho de 2018, o Hospital Regional de Santa Maria atende pacientes com doenças crônicas em um ambulatório.

“Todos estamos comprometidos com a abertura do Hospital Regional, mas não queremos criar novamente expectativas. Por isso, já foi montada uma equipe de articulação entre Estado e União. O que sabemos é que, em razão de o Estado deixar de repassar os recursos, atrapalhou o cronograma de funcionamento do Regional. Não está como queríamos, mas, hoje, temos um Hospital que está dando mais um passo. Santa Maria e região querem que o Hospital funcione plenamente, e é o que vamos buscar”, explica o prefeito Jorge Pozzobom.

Uma nova reunião em Santa Maria está agendada para 21 de março. Representantes do Estado, do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), da 4ª Coordenadoria Regional de Saúde e de municípios da Região Central irão avaliar o serviço de ambulatório do Hospital Regional até o momento.

“A importância da reunião de hoje foi que a secretaria estadual da Saúde apresentou de forma clara os passos que terão de ocorrer para a viabilidade das próximas etapas do hospital. Estamos esperançosos de que o mês de março será bem importante para dar andamento ao cronograma de etapas do Regional”, garante Guilherme Ribas, representante do titular da Pasta, Francisco Harrisson.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



2 comentários

  1. O Brando

    Cladistone trabalhando na candidatura a federal. Outra furada no ‘primeiro a gente faz, depois a gente mostra’.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *