Destaque

CULTURA. Amor, leitura e Zanatta para abrir a Feira

Eunice e uma das últimas anotações de Humberto Gabbi Zanatta: “o homem só morre de verdade quando abandona sua humanidade”

Por SIONE GOMES (texto e foto), Especial para o Site

A abertura da Feira do Livro de Santa Maria, na manhã deste sábado, mudou de lugar, mas não alterou o tom emotivo que já havia marcado seu lançamento, no início de abril. Acolhidos no Theatro Treze de Maio, uma vez que a Praça Saldanha Marinho ainda mostrava sinais da forte chuva da sexta-feira, os presentes acompanharam com aplausos efusivos os vários momentos em lágrimas chegaram aos olhos e voz embargada denunciou quem estava ao microfone. Autoridades, homenageados e seus familiares, ex-patronos e pessoas envolvidas com a cultura na cidade acompanharam o ato originalmente previsto para a noite anterior.

A cerimônia teve inicio com crianças, pequenos leitores, representando a missão disseminadora da leitura assumida pelo patrono Maurício Leite. Mais tarde, ele mesmo encantaria a platéia ao abrir sua mala azul, ler e envolver os ouvintes, defendendo que boas histórias são sempre bem-vindas e transformam vidas.

O espaço destinado aos homenageados da edição 2019 trouxe farta dose de memória, saudade e beleza. A psiquiatra Eunice Zanatta, esposa de Humberto Gabbi Zanatta, reafirmou o compromisso do escritor com a produção cultural ao determinar-se “nem um dia sem uma linha”. E compartilhou uma de suas últimas anotações: “o homem só morre de verdade quando abandona sua humanidade”.

O professor Pedro Brum Santos, confessando-se impactado pela fala anterior, deu voz a uma profusão de poetas para sintetizar seu pronunciamento trazendo o poema Amar, de Carlos Drummond de Andrade. Nas falas de Eunice e Pedro, a clara sinalização de desconforto e tristeza com anúncios públicos de desvalorização do ensino de áreas chaves na construção intelectual e cultural da sociedade, como Filosofia e Sociologia.

Em nome da organização, a secretária de Município de Cultura, Esporte e Lazer, Marta Zanella, ressaltou a importância da Feira e agradeceu a todos os que a viabilizam. Já próximo ao encerramento, o prefeito Jorge Pozzobom destacou o  quanto Santa Maria precisa se amar e recorreu a versos musicados de Zanatta para fechar sua manifestação.

A Feira do Livro de Santa Maria ocorre até 11 de maio na Praça Saldanha Marinho. Informações sobre a programação e cobertura diária podem ser acompanhadas no site da Feira.

LEIA TAMBÉM:

46ª edição da Feira do Livro de Santa Maria é aberta oficialmente durante solenidade”, de Manuela Vasconcellos, com fotos de João Vilnei, da Assessoria de Imprensa da Prefeitura (AQUI)

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo