COLUNA. Luiz Roese e licitação da Prefeitura para enfrentar a buraqueira. Ah, e os motoristas da UFSM

COLUNA. Luiz Roese e licitação da Prefeitura para enfrentar a buraqueira. Ah, e os motoristas da UFSM

COLUNA. Luiz Roese e licitação da Prefeitura para enfrentar a buraqueira. Ah, e os motoristas da UFSM - luiz-roese-colunaPrefeitura de Santa Maria quer garantir preços para consertar buraqueira

Por LUIZ ROESE (*)

A prefeitura de Santa Maria abriu licitação (imagem acima) para a contratação de empresas para serviços de recuperação e manutenção das vias urbanas municipais, tendo em vista que as vias a serem recuperadas, segundo a prefeitura,  “encontram-se em precárias condições de trafegabilidade em razão das fortes e contínuas chuvas que tem atingido o Município e a região”.

Ainda segundo a prefeitura:  “A ação de recuperação beneficiará diretamente todos os munícipes que transitam pelas vias urbanas centrais e, principalmente, o transporte coletivo (menor tempo de percurso), melhorando significativamente a sua segurança e conforto, consequentemente, a qualidade de vida da população santa-mariense.

Esta contratação faz-se necessária em razão do número de equipamentos e mão-de-obra disponíveis na Secretaria de Município de Infraestrutura e Serviços Públicos não serem suficientes para atenderem as demandas devido à dimensão territorial do Município de Santa Maria e a diversidade de solicitações que diariamente chega ao protocolo da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos.”

Enfim, é uma realidade que não dá para negar. A modalidade da licitação, registro de preços, vai garantir os valores dos serviços por um ano. Boa medida.

Esclarecimento sobre os motoristas da UFSM

Expressei, em minha coluna (AQUI), a preocupação com a manutenção dos serviços na UFSM, em especial com os de transporte. A

jornalista Aline Dalmolin, que atua junto ao Gabinete do Reitor, esclarece que já faz alguns anos que o modelo de serviços de transporte da UFSM se baseia em contratação de terceirizados, pois o cargo de motorista nas universidades federais está em processo de extinção.

Portanto, os motoristas do quadro não são suficientes para atender a frota da universidade, e os postos de trabalho faltantes são preenchidos por terceirizados.

A Aline acrescenta que o termo publicado na coluna se trata de um aditivo a um dos contratos vigentes com a empresa SulClean. Atualmente, o contrato de motoristas terceirizados passa de R$ 300 mil.

Muito obrigado, Aline!

(*) Luiz Roese é Jornalista. Ele vive outra vez na boca do monte, após um lapso de tempo em que retornou a Porto Alegre, depois uma dúzia de anos em Santa Maria – onde se aquerenciou no início do século e atuou profissionalmente nos jornais Diário de Santa Maria e A Razão. Ele é colunista deste site, escrevendo às quintas-feiras.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *