Destaque

ESTADO. Schirmer e Tonetto são os defensores de Sartori em processo de improbidade de que ele é alvo

Por CLAUDEMIR PEREIRA (com fotos de Reprodução e informações de GaúchaZH), Editor do Site

Eis uma novidade, que se viu revelada na tarde desta segunda-feira: afastado de cargo politico, o ex-secretário de Segurança e ex-prefeito de Santa Maria Cezar Schirmer compõe no trio de advogados que atua na defesa de José Ivo Sartori em processo no qual o ex-governador é acusado de improbidade administrative.  O outro advogado local, aliás o de maior experiência forense, é Daniel Tonetto. O terceiro, da capital, é Everton Oltramari – que era o adjunto de Schirmer na pasta de Segurança Pública.

Isso mostra, enfim, que o ex-prefeito passa a atuar também na advocacia, ele que deixou a função pública em dezembro. Se bem que isso pode mudar logo adiante, se ele vier a concorrer a Prefeito da capital, pois é um dos nomes postos pelo MDB como pré-candidato.

Mas, no que, afinal, atua o trio, revelado por reportagem assinada por Humberto Trezzi e disponível no portal GaúchaZH (AQUI). Vale conferir parte do texto em que o jornalista conta detalhes do processo de que o ex-governador Sartori é réu, juntamente com outras duas figuras de seu governo:

“O ex-governador José Ivo Sartori (MDB), a ex-secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do governo dele, Ana Maria Pellini, e o ex-presidente da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul naquele período, Luiz Fernando de Oliveira Branco, viraram réus numa ação civil pública movida por entidades ambientalistas do Rio Grande do Sul.

Elas dizem que ocorreu improbidade administrativa e cobram bloqueio de bens dos acusados, no valor de até R$ 1,5 milhão, pela suposta situação de abandono do Jardim Botânico de Porto Alegre, o que teria resultado em doenças de plantas ali abrigadas. Conforme o processo judicial, que tramita na 10ª Vara da Fazenda Pública da Capital, nos últimos seis meses do governo Sartori diversos espécimes adoeceram em decorrência da falta de manutenção das estruturas e das demissões e transferência de técnico especializado, após a extinção da fundação.”

E, linhas adiante, a informação que justifica a nota assinada por este escriba:

“O ex-governador José Ivo Sartori e o ex-presidente da Fundação Zoobotânica Luiz Fernando Branco são defendidos pelos advogados Daniel Tonetto, Everton Oltramari e Cezar Schirmer (ex-secretário da Segurança Pública na gestão Sartori). Eles asseguram que não ocorreu ato de improbidade administrativa e que o processo aponta supostas irregularidades, que não causaram dano à Administração Pública.”

OBSERVAÇÃO: a foto principal que ilustra esta nota foi feita em novembro de 2018, em Porto Alegre, no lançamento do livro “Crime em Família”, de Daniel Tonetto, e é uma reprodução da página do advogado no Facebook. No detalhe, a foto de José Ivo Sartori também é de reprodução.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo