SALA DE DEBATE. Da ação da polícia até as CPIs, e passando pelo acesso ao viaduto e às “Lava” e “Vaza”

SALA DE DEBATE. Da ação da polícia até as CPIs, e passando pelo acesso ao viaduto e às “Lava” e “Vaza”

SALA DE DEBATE. Da ação da polícia até as CPIs, e passando pelo acesso ao viaduto e às “Lava” e “Vaza” - sala-11

Editor (E), mediador  Roberto Bisogno (D) e os convidados: Marcelo Arigony, Antonio Carlos Lemos e Péricles Costa (foto Gabriel C. Prado)

A ação policial, e os méritos, dificuldades e problemas enfrentados e/ou existentes. Eis aí um conjunto de temas da área de segurança que abriu, com um bom tempo, o “Sala de Debate” de hoje, na Rádio Antena 1, entre meio dia e 1 e meia da tarde. A ancoragem foi de Roberto Bisogno, que mediou também a interferência dos ouvintes, via internet. Participaram do programa, além deste editor, os convidados do dia: Marcelo Arigony, Antonio Carlos Lemos e Péricles Lamartine Palma da Costa.

Os outros temas que chamaram e mereceram a devida atenção dos integrantes do “Sala” variaram do local, como a interdição da alça de acesso à Ponte do Cerrito, na BR-158, às questões mais amplas geograficamente, inclusive, ou especialmente, a importância (ou não) das Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs), com direito também a opiniões acerca das já famosas Lava Jato, Vaza Jato e Lava Toga. Sim, é isso aí, meeesmo.

PARA OUVIR O “SALA” DE HOJE, BLOCO POR BLOCO, CLIQUE NOS LINQUES ABAIXO!!!



3 comentários

  1. O Brando

    Problema é que o objeto do furto no meio rural não veio fácil para o dono, a reposição não será fácil e geralmente atinge os médio e pequenos. Por que não se cria quase ovelha no RS? Custo é elevado e o abigeato come solto.
    Cadeia ‘escola de criminalidade’ é controverso. Também falam em ‘presídios estão na mão das facções’ como se fosse a coisa mais natural do mundo, Estado não teria nada a ver com isto.
    Resumo da ópera é quase igual a das outras. Sistema não funciona.
    ‘Não tem condição de sentar num banco de escola’ é conversa mole. O que eu já ouvi dizerem ‘eu não gosto de estudar’ ou ‘eu não sirvo para estudar’ é um portento. Existe um componente cultural nesta história.
    Povo são os demais sim. Esta tentativa de ‘socializar’ a sem-vergonhice não cola e nem decola. Porque se os candidatos em que voto não se elegem viro sem-vergonha porque participei do processo.
    Einstein que era físico teórico dizia que a única fonte do conhecimento é a experiência?

  2. O Brando

    Editor e mais uma das dele, denúncia rejeitada tem a ver com a Odebrecht. Militância dando uma espiada fora do armário.
    Há que se tomar cuidado. Noticiário tem muita teoria da conspiração, muita fofoca e muito chute.
    B17 não vai mudar. Nem os filhos. Fim da história. Conversa de que prejudica ‘os investimentos estrangeiros’ é balela. Conversa de que deveriam ‘focar na economia’ (que está na mão do Posto Ipiranga) é balela. Esculhambação no judiciário é muito mais prejudicial aos investimentos, segurança jurídica. Costumes não tem nada a ver. Meio ambiente é assunto contornável.
    Temer. Doutor em direito público. Sempre com um terno bem alinhado. Discurso em português castiço. Sujeito altamente civilizado.
    Lava a Jato é uma filha bastarda da CPI do Banestado.
    CPI Lava a Toga se ocorresse não era nem ataque ao judiciário e muito menos à democracia. Alguns ministros poderiam teriam problemas, mas não seriam todos e muito menos a maioria. O problema aqui é o de sempre, gente utilizando as instituições como escudo.

  3. O Brando

    Alás, poder judiciário não se resume a 11 ministros no STF.
    CPI da Lava a Toga não é conveniente agora. Pode causar crise institucional. Pode paralisar as reformas no Congresso. Por isto mesmo tem gente interessada na tal comissão. Tem o pessoal de olho em prefeituras na eleição do ano que vem. Deve existir até interesses que não vieram e podem não vir a publico.
    Editor tomando tempo para falar o óbvio. Quem controla a comissão através da indicação de membros é a maioria, não tem subversão nenhuma, é a regra.
    Antes da tragédia falavam que a aldeia tinha a legislação mais avançada de prevenção de incêndio,
    Parlamento liderado por Nhnho e Batoré.
    Bloco inteiro de talude e buracos na Helvio Basso é dose. Alás, quem achar ruim que tente sair do Beltrame e dar a volta na quadra para sair direto no trevo de novo. É um exercício para a suspensão do carro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *