LULA LIVRE. Ex-presidente discursa na saída da PF, no Paraná. Amanhã haverá ato político em São Bernardo

LULA LIVRE. Ex-presidente discursa na saída da PF, no Paraná. Amanhã haverá ato político em São Bernardo

Da Redação do jornal eletrônico SUL21, com foto de RICARDO STUCKERT (Divulgação) (CUT/Paraná/Divulgação)

LULA LIVRE. Ex-presidente discursa na saída da PF, no Paraná. Amanhã haverá ato político em São Bernardo - lula-1

Entre Fernando Haddad e a namorada Rosangela Silva, Lula se dirigiu à ‘Vigília Lula Livre’ e fez primeira manifestação após libertado do cárcere na Superintendência da Polícia Federla

O ex-presidente Lula deixou, por volta das 17h45 desta sexta-feira (8), a carceragem da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR). Aos gritos de “Lula livre” dos apoiadores que se aglomeraram nos arredores do local, Lula foi recebido logo em seguida pelo ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e pela namorada, Rosangela da Silva, desfraldando uma bandeira com os dizeres: “Lula é inocente”.

Ele então se direcionou à Vigília Lula Livre, que acompanhou o encarceramento do ex-presidente desde 7 de abril de 2019, onde foi recebido por militantes e correligionários do PT. A previsão era que ele não fosse falar ao público nesta sexta, mas ele iniciou um discurso logo em seguida.

Emocionado, Lula iniciou sua fala agradecendo aos membros da vigília. “Eu imaginei que quando eu saísse, eu ia poder encontrar cada companheiro da vigília e dar um grande abraço e um grande beijo porque vocês não sabem o significado e a importância de vocês na minha vida”, disse.

O ex-presidente também agradeceu ao seu time de advogados, aos colegas de partido e apresentou parte de sua equipe e da sua família, incluindo a namorada. “Eu quero apresentar a minha futura companheira, Rosângela Silva. Vocês sabem que eu consegui a proeza de, preso, arrumar uma namorada, de estar apaixonado e ela ainda aceitar casar comigo”. Depois do pedido dos apoiadores, beijou Rosangela.

Em uma fala de cerca de 15 minutos, Lula disse que sai da prisão “fortalecido” e com vontade de lutar para “melhorar a vida do povo brasileiro, que está uma desgraça”. Ele também criticou o que chamou de “lado podre” da Polícia Federal, do Ministério Público e do poder judiciário. “Quero lutar pra provar que se existe uma quadrilha e um bando de mafioso neste pais é essa maracutaia que eles fizeram, junto com a Globo, é essa imagem de que o PT tinha que ser investigado e o Lula era criminoso”, disse. “Eles não prenderam um homem, eles tentaram matar uma ideia e uma ideia não se mata, não desaparece”, complementou.

Ao final, ele voltou a agradecer aos apoiadores e disse que deseja percorrer o país para conversar com a população. Amanhã ele seguirá para São Bernardo do Campo (SP), onde será realizado um ato político no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *