EstadoPolíticaTrabalho

NA PRAÇA. Milhares de servidores se manifestam no ato unificado pela retirada do pacote de Eduardo Leite

Da Redação do jornal eletrônico SUL21, com foto de GIULIA CASSOL  

Milhares de servidores públicos estaduais do Rio Grande do Sul participaram, na manhã desta terça-feira (10), de uma assembleia unificada (foto acima), na Praça da Matriz, em frente ao Palácio Piratini, pedindo a retirada do pacote encaminhado pelo governador Eduardo Leite (PSDB) à Assembleia Legislativa, propondo uma série de alterações na carreira dos servidores. Após o ato na Praça da Matriz, os servidores saíram em caminhada pelo centro de Porto Alegre em direção à Secretaria Estadual da Fazenda. Segundo estimativa da presidenta do CPERS Sindicato, Helenir Aguiar Schürer, cerca de 20 mil servidores públicos participaram da manifestação.

A manifestação desta terça-feira contou com a participação do CPERS Sindicato, do Sindicato dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul (Sindsepe/RS), do Sindicato dos Servidores de Nível Superior do Poder Executivo do Estado (Sintergs), Sindisaúde, Sindicato dos Servidores da Justiça do RS (Sindjus/RS) e Sindicato dos Servidores da Procuradoria Geral do Estado do RS, entre outras entidades.

Como ocorreu em manifestações anteriores, o governador Eduardo Leite não estava em Porto Alegre nesta terça. Ele viajou a Brasília para reuniões com o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), e com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

No início da tarde, o deputado Zé Nunes (PT), denunciou, no Grande Expediente da Assembleia Legislativa, as severas consequências que o pacote do governo Eduardo Leite trará aos professores e funcionários de escola.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo