SAÚDE. E não bastasse o coronavírus, Santa Maria registra sete casos de dengue. E não são ‘importados’

SAÚDE. E não bastasse o coronavírus, Santa Maria registra sete casos de dengue. E não são ‘importados’

SAÚDE. E não bastasse o coronavírus, Santa Maria registra sete casos de dengue. E não são ‘importados’ - prefeitura-denguePor MANUELA VASCONCELLOS (com foto de Arquivo), da Assessoria de Imprensa da Prefeitura

Agentes de Saúde Pública e da Vigilância Ambiental do Município trabalham em regiões de Santa Maria realizando ações de sensibilização da população e de bloqueio vetorial frente a 7 casos de dengue. As confirmações vieram do Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Sul (Lacen). Os pacientes estão bem e são monitorados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de referência.

“Antes mesmo das confirmações de positividade dos casos, a Prefeitura já trabalhava nas regiões dos pacientes por meio da ação de Pesquisa Vetorial Especial. A iniciativa consiste na busca ativa do mosquito Aedes aegypti e na eliminação física ou no tratamento com larvicida nos possíveis criadouros do inseto. Pedimos a colaboração da população que está em isolamento social, que as pessoas busquem possíveis focos do mosquito e os eliminem em favor da saúde pública”, reforça o secretário de Saúde, Guilherme Ribas.

Os casos estão divididos nas regiões dos bairros Nova Santa Marta (5 casos), Rosário (1 caso) e Camobi (1 caso). Santa Maria é considerado Município infestado desde 2013. Porém, os poucos casos registrados até então eram importados, ou seja, vindos de fora. Agora, o que diferencia é que os casos são autóctones, isto é, com registro de contaminação dentro do próprio Município.

Nesta segunda-feira (30) e no último sábado (28), em áreas do Bairro Nova Santa Marta, equipes fizeram sensibilizações aos moradores e ações de bloqueio vetorial, com equipamentos que liberam micropartículas de inseticida visando ao controle dos insetos alados. O objetivo é eliminar todos os insetos que possam estar contaminados com o vírus. Para os próximos dias, ocorrerão ações nos bairros Camobi e Rosário, prevendo-se, também, o retorno e a avaliação das regiões que passaram pelo bloqueio vetorial.

Além dessas iniciativas, a Prefeitura, por meio da Superintendência de Vigilância em Saúde, e representantes da 4ª Coordenadoria Regional de Saúde (4ª CRS) trataram de medidas de controle. Serão chamados novos Agentes de Saúde Pública e Vigilância Ambiental que já estão em cadastro reserva, haverá apoio da 4ª CRS com maquinário pesado e equipe para a agilização das ações de controle, elaboração de plano de controle para futuras ações, elaboração da compra de EPIs (equipamentos de proteção individual) e insumos para serem utilizados nas diversas ações e acordo para notificações e autuações para contribuintes que estiverem em desalinho com as normas sanitárias de prevenção das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

Combata os focos do mosquito da dengue:– Mantenha a caixa d’água sempre fechada;

– Encha de areia, até a borda, os potes e vasos de plantas;

– Não deixe a água da chuva acumular em recipientes;

– Mantenha tampados tonéis e barris de água;

– Guarde garrafas de cabeça para baixo;

– Recolha seus resíduos;

– Use repelente;

– Utilize inseticida em locais escuros (perto do chão e proximidades de piscina);

– Atenção às piscinas, especialmente as de plástico

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *