COVID-19. À espera de definição sobre bandeira, região tem taxa de ocupação de leitos de 66,7%

COVID-19. À espera de definição sobre bandeira, região tem taxa de ocupação de leitos de 66,7%

COVID-19. À espera de definição sobre bandeira, região tem taxa de ocupação de leitos de 66,7% - 61536ee2-regiao-sm-leitos

Leitos do HUSM estão 100% ocupados, enquanto que o Hospital de Caridade de Santiago tem taxa de ocupação de 90%. Foto Reprodução

MATÉRIA ATUALIZADA ÀS 8H59MIN

Por Maiquel Rosauro

A região de Santa Maria no Programa de Distanciamento Controlado do Governo do Estado registra taxa de ocupação de 66,7% em seus 114 leitos de UTI Adulto (76 estão ocupados). O índice foi divulgado na noite deste domingo (19), pela Secretaria Estadual de Saúde.

As unidades mais sobrecarregadas são o Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM), com 100% dos seus 24 leitos ocupados; o Hospital de Caridade de Santiago, com 90% de ocupação (nove dos dez leitos ocupados); e o Hospital Regional de Santa Maria, com 70% de ocupação (sete dos dez leitos ocupados).

A cidade de Santa Maria, que concentra 94 leitos, possui taxa de ocupação de 64,9% (61 ocupados). O município tem 884 casos confirmados de covid-19, 387 curados e 21 óbitos.

 

Vermelha ou laranja?

Na sexta-feira (17), a região ingressou na bandeira vermelha do Programa de Distanciamento Controlado. Todavia, a Prefeitura de Santa Maria recorreu da decisão por entender que os hospitais receberam pacientes de outras regiões.

A decisão final sobre a bandeira (vermelha ou laranja) será divulgada nesta segunda (20) pelo Palácio Piratini.

 

O que muda com a bandeira vermelha

Caso Santa Maria seja confirmada na bandeira vermelha, serão adotadas restrições mais severas do que aquelas adotadas até então na bandeira laranja. Confira as principais mudanças:

Comércio de itens não essenciais
Podem operar com 25% do quadro de colaboradores e atender somente on-line (e-mail, redes sociais, WhatsApp) ou telefone e tele-entrega, drive-thru e pegue e leve. E-commerce (loja virtual) está liberado.

Postos de Gasolina
Atendimento restrito, sem aglomerações e operação reduzida a 50% dos trabalhadores.

Manutenção e reparação de veículos
Restrito, com apenas 25% dos trabalhadores.

Igrejas
Missas e serviços religiosos – máximo de 30 pessoas (respeitando o teto de ocupação)

Cursos livres e faculdades
Aulas somente de modo remoto (aulas on-line). Nas universidades, somente são mantidas em funcionamento na bandeira vermelha as atividades de laboratório necessárias à manutenção de seres vivos.

Indústria da construção
Construção de edifícios, obras de infraestrutura e serviços de construção, por serem considerados essenciais, sofrem apenas redução na operação, permitindo 75% dos trabalhadores.

Indústria calçadista, têxtil, de madeira/metal e áreas relacionadas
Redução de 75% no número de colaboradores e distância segura entre eles.

Agropecuária
Produção e serviços relacionados à agricultura, pecuária e produção florestal sofrem redução no teto de operação a 50% dos trabalhadores.

Clínicas veterinárias
Atividade reduzida para 50% dos trabalhadores. É permitido teleatendimento.

Hotéis e pousadas
Passam a operar com apenas 40% dos quartos disponíveis.

Salões de beleza e estéticas
Não podem abrir



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *