COVID-19. Governo põe todas as regiões do Estado em bandeira laranja no “Distanciamento Controlado”

COVID-19. Governo põe todas as regiões do Estado em bandeira laranja no “Distanciamento Controlado”

COVID-19. Governo põe todas as regiões do Estado em bandeira laranja no “Distanciamento Controlado” - 22514a3f-correio-do-povo-leite-bandeiras

Governador do Estado, Eduardo Leite, fez o anúncio sobre as bandeiras em videoconferência ao vivo no final da tarde desta sexta-feira

Da Redação do Correio do Povo, com informações do Palácio Piratini e foto de Reprodução

Pela primeira vez, o Rio Grande do Sul tem todas as 21 regiões Covid em bandeira laranja no mapa prévio do modelo de Distanciamento Controlado. A leitura foi divulgada nesta sexta-feira pelo governador Eduardo Leite em transmissão ao vivo nas redes sociais.

Desta forma, o calendário de retorno às aulas presenciais, e demais flexibilizações, podem ser aplicados pelos gestores municipais. As 17 regiões que possuem a cogestão do Distanciamento Controlado podem ainda entrar com recursos para migrarem para a bandeira amarela, de menor risco. A última vez que uma região esteve em bandeira amarela no modelo de gestão da pandemia foi na oitava rodada, no mês de junho.

“Importante lembrar a todos que a Covid-19 não passou. Ainda é uma preocupação pra todos. Se temos uma situação menos arriscada é porque a população compreendeu a importância de atender os protocolos e cuidados”, salientou o governador ao lembrar da desaceleração nos índices de infecções e internações em todo o Estado.

Para conferir a íntegra da apresentação, pelo governador, clique abaixo:

 

O município de Porto Alegre, um dos cenários mais preocupantes em questão de pandemia, apresentou reduções significativas na última semana. O volume de internações na Capital caiu 27% na 21ª semana, em comparação com a anterior. Das 304 hospitalizações, agora são 222. “Pela primeira vez, Porto Alegre está baixando menos de 10 hospitalizados para cada grupo de 100 mil habitantes”, comemorou Leite.

Até esta sexta-feira, o Rio Grande do Sul já contabiliza 4.574 mortes e mais de 183,1 mil infectados espalhados por 99% do solo gaúcho. Apesar dos números altos, o Estado vive nos últimos dias um movimento de desaceleração nos índices de contágo e internações. A mudança de cenário já está provocando algumas mudanças no comportamento social e na reestruturação da rede hospital. O Grupo Hospital Conceição, referência no atendimento Covid, anunciou que a central de triagem irá suspender os atendimentos no dia 29 deste mês.

Taxa de óbito abaixo da média estadual

Mais cedo, o Comitê de Dados divulgou um estudo que mostrou que o Rio Grande do Sul tem a maioria de suas regiões com indicadores mais positivos do que a própria média estadual. De acordo com os dados, o Estado também alcança uma das menores taxas de óbito por Covid-19 do país para cada grupo de 100 mil habitantes, desde o início da pandemia.

Das 21 regiões definidas pelo modelo de Distanciamento Controlado, 13 apresentaram média móvel de morte pela doença nos últimos sete dias inferior a 0,35. Destaque fica com as regiões de Uruguaiana (média móvel nos últimos sete dias de 0,03), Ijuí (0,06) e Bagé (0,08). Das áreas Covid que ficaram com os piores resultados, predomina a macrorregião Metropolitana.

O estudo ainda traz comparativos do último semestre entre as taxas médias do Brasil, do Estado e das 21 regiões. Pelo monitoramento, a região de Bagé aparece com números abaixo da média móvel nacional e do Rio Grande do Sul desde o mês de maio. As áreas de Uruguaiana, Santo Ângelo e Ijuí igualmente apresentam números positivos há vários meses.

Na contra-mão, apesar de apresentar uma desaceleração acentuada nas últimas semanas,  a região de Porto Alegre segue com uma média móvel (0,48) acima do RS e do Brasil. O mesmo acontece com outras cinco cidades do entorno (Alvorada, Cachoeirinha, Glorinha, Gravataí e Viamão).

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *