ELEIÇÕES 2020. Cechin e Harrisson apresentam seu Plano de Governo com ideias para “refundar” a cidade

ELEIÇÕES 2020. Cechin e Harrisson apresentam seu Plano de Governo com ideias para “refundar” a cidade

ELEIÇÕES 2020. Cechin e Harrisson apresentam seu Plano de Governo com ideias para “refundar” a cidade - d5ffea1e-maiquel-cechin-programa

Plano de Governo que Cechin e Harrisson terá como base estudo lançado, em 2013, pelo movimento “A Santa Maria que Queremos”

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Divulgação), da Equipe do Site

O Plano de Governo apresentado pelo candidato a prefeito Sergio Cechin (PP) é surpreendente. O documento tem apenas nove páginas e nenhuma proposta concreta para Santa Maria. Mesmo assim, ousa buscar uma refundação do município com base em um estudo lançado há sete anos.

O documento já começa com um erro de grafia logo na capa quando apresenta o nome do vice Francisco “Harrison”. O correto é Harrisson. Na mesma página são destacadas quatro palavras (que seriam os valores da coligação): proatividade, protagonismo, disruptivo e crescimento.

O adjetivo disruptivo, que significa interromper o seguimento normal de um processo, é o que melhor sintetiza as pretensões de Cechin, pois aponta o novo caminho que ele deseja para a cidade. O que não deixa de ser uma ironia, uma vez que o Progressistas integra a Administração Municipal de forma ininterrupta desde 2009.

O documento diz que um bom prefeito é um bom zelador e que o foco da gestão de Cechin será tornar Santa Maria uma Smart City: cidade inteligente que consegue atender aos parâmetros básicos de saneamento, infraestrutura, educação e segurança pública, além de possuir eficiência em processos (pagar salários em dia e ainda atender os indicadores sociais e ambientais).

Para alcançar o objetivo, serão seguidas as diretrizes do movimento A Santa Maria que Queremos, que gerou o Plano Estratégico de Desenvolvimento de Santa Maria 2014/2030.

“O Plano, como orientação da política pública, contempla quatro eixos estratégicos norteadores das decisões e forma de agir da administração, quais sejam: eixo cidade digital; eixo da dignidade humana, eixo da zeladoria e eixo do crescimento econômico”, diz o documento.

Cada eixo é desenvolvido de forma conceitual, sem apresentar propostas práticas para a cidade. A zeladoria, por exemplo, é tratada em apenas um parágrafo e de maneira superficial.

“Como já mencionado, precisamos recuperar nossa cidade, suas ruas, praças, a limpeza, enfim, os cuidados diários que fazem muita diferença, que afastam a ideia de abandono e acarinham as pessoas. Novamente, tal qual nossas casas, precisamos do básico em ordem para podermos sonhar mais longe, para termos saúde e tranquilidade. Este o objetivo central deste eixo. Garantir o cuidado, o capricho e a saúde”.

Ao final, o Plano de Governo de Cechin indica que suas ideias são o marco para uma grande mudança para Santa Maria, o qual traz novas formas de pensar o futuro.

“Em síntese, apresentamos ideias e ideais, que com uma disruptiva análise do que somos e do que queremos ser de forma transparente e real, será iniciada a grande mudança. Trazer nosso município para a era atual, refundá-lo, torná-lo competitivo e ao mesmo tempo acolhedor de fato, não é uma tarefa fácil”, diz trecho da conclusão.

CLIQUE AQUI PARA CONFERIR O PLANO DE GOVERNO, NA ÍNTEGRA

Saiba mais

Jader Maretoli (Republicanos) e Luciano Guerra (PT) já divulgaram seus planos de governo para Santa Maria. Confira: AQUI e AQUI



5 comentários

  1. Ignez Andrade

    Que pavores. Faltam propostas concretas, apontando caminhos realizáveis para geração de empregos, qualificação e oportunidades, seja na indústria, na tecnologia, no setor de comércio e serviços. Enquanto a cidade estiver na mão de politico de carteirinha há quatro décadas dizendo “agora vai agora é possível” vamos seguir nessa estagnação

    • Rose

      Em todos os lugares sempre tem um boi corneta que acha que entende de tudo , vai ler…. pasmem….

  2. Neimar

    A Administração Pública não sobrevive de ideias boas, mas sim de propostas concretas.
    Acredito que está se repetindo o que a dobrada Pozzobon / Cechin fez na última eleição. Citar tópicos e ou dizer que irá fazer, mas sem dizer efetivamente como já demonstra que é algo solto sem fundamentação.
    Mas num debate, a missão dos opositores será cobrar incansavelmente uma proposta concreta. Daqui a pouco eu prometo fazer a cidade se transformar numa metrópole industrial que irá gerar 100 mil empregos diretos e mais 200 mil indiretos. Alguém vai contestar?? Baseado em que essa possível contestação?? Eu quero fazer esse projeto de transformação., mas se não der certo a culpa é dos outros e não minha.

    • Rose

      Me dei o trabalho de ler exaustivamente o programa e não achei coisas soltas, até consegui ver coisas bem agrupadas com inicio …meio e fim…mas lhe sugiro interpretar bem o que foi escrito…nada de negativismo e ou coisa pessoais para vir aqui e sentar o pau naquilo que tu não entendeu ou nem quer entender…. Estou ate pensando em votar na dupla para ver acontecer essas coisas. Abraço e boa leitura.

  3. Rossana

    Ser uma cidade “smart” como objetivo diz tudo, quem não sabe o que significa é só olhar no celular e ira entender. Não é feio não entender de algo, feio é criticar sem saber. Mas nenhuma cidade será “cidade inteligente ou smart” se as mentalidades não mudarem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *