ELEIÇÕES 2020. Dicas para Santa Maria e críticas a Bolsonaro. Veja como foi a live entre Guerra e Haddad

ELEIÇÕES 2020. Dicas para Santa Maria e críticas a Bolsonaro. Veja como foi a live entre Guerra e Haddad

ELEIÇÕES 2020. Dicas para Santa Maria e críticas a Bolsonaro. Veja como foi a live entre Guerra e Haddad - 4ceb823c-maiquel-live-luciano-haddad

Haddad fez inúmeras críticas a Bolsonaro. Guerra parecia concordar, mas não se manifestou contra o Presidente em momento algum

Por MAIQUEL ROSAURO (com imagem de Reprodução), da Equipe do Site

“Me chama de Haddad rapaz”. Foi nesse clima leve que se desenvolveu a live entre o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), e o vereador e pré-candidato ao Executivo de Santa Maria Luciano Guerra (PT), que no início da conversa se referia ao colega de partido como ‘ex-ministro’. Durante o bate papo de 38 minutos, Haddad, demonstrou estar à vontade para falar sobre gestão pública e política nacional, incluindo diversas críticas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Haddad começou a live dizendo ter um carinho por Santa Maria devido à UFSM e disse ser importante respeitar a autonomia da instituição. Durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ele atuou como ministro da Educação.

“Eu, se fosse você, traria muita gente da Universidade para trabalhar. Tem que armar um radar na tua Administração para ver tudo o que está acontecendo nas grandes cidades do mundo e verificar o que poderia adaptar que Santa Maria ainda não tem. Vai descobrir muita coisa que os prefeitos antecessores não tiveram a condição de fazer, ou a vontade e compromisso de fazer”, sugeriu Haddad.

Ele citou como exemplo a criação de um Hospital Dia, que desonera a ocupação de leitos no hospital geral porque permite fazer cirurgia ambulatoriais na unidade e o reestabelecimento do paciente ocorre em casa. Também comentou sobre a troca de lâmpadas comuns por lâmpadas de LED e a implantação coleta seletiva.

“Não há razão nenhuma para vocês não ousarem fazer políticas públicas que sejam referência para outras cidades, inclusive as capitais. Acho que, às vezes, falta um pouco de ousadia para as prefeituras”, avalia.

Haddad ficou surpreso quando Guerra disse que a maior parte do Hospital Regional está fechada, atuando apenas com atendimento ambulatorial. Foi nesse ponto que ele começou a disparar críticas a Bolsonaro.

“No meio de uma pandemia o cara deixa fechado equipamento de saúde? Bom, está tudo de ponta cabeça. Um país que elege o Bolsonaro… Cá entre nós, um sujeito que hoje no mundo é motivo de preocupação. Agora, ele está fazendo uma campanha contra uma vacina que sequer foi inventada”, afirmou.

Haddad disse que Bolsonaro é responsável por um desastre no país, pois mentiu à população que a cloroquina curava as pessoas e que a covid-19 era apenas um gripezinha.

“Quando você mente, você mata no caso de uma epidemia. E Bolsonaro mentiu dizendo que tinha remédio, que tomava cloroquina e se curava. E nem todo mundo se cuidou. O que temos hoje, 125 mil brasileiros mortos”, resumiu.

Haddad criticou os prefeitos que baixaram a cabeça para Bolsonaro e elogiou os governadores do Nordeste, que encararam o presidente da República.

O petista ainda falou sobre a importância da lei do piso para valorizar os professores e as vantagens de apoiar o transporte ativo (pedestre e ciclista) e o transporte público. Ao final, ainda fez críticas ao dinheiro supostamente depositado de forma irregular nas contas da família Bolsonaro.

Destaque para o posicionamento de Guerra diante das críticas a Bolsonaro. Durante todas falas firmes de Haddad contra o presidente, Guerra parecia concordar assentindo com a cabeça ou abrindo um sorriso. Porém, em momento algum o vereador teceu críticas a Bolsonaro. Vale lembrar que o vice do petista será o colega de Câmara, Marion Mortari (PSD), que apoiou o capitão em 2018.

Confira a live na íntegra:

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *