DestaqueEconomiaSanta Maria

ECONOMIA. Comércio liberado neste domingo da eleição. Confira as condições fixadas em convenção

Relação de funcionários escalados precisa ser protocolada junto ao Sindilojas

Da Assessoria de Imprensa do Sindilojas / Por Guilherme Bicca / Foto Freepik

Em função do segundo turno das eleições municipais, o próximo domingo (29) é considerado, por lei, como feriado nacional. Assim, o Sindilojas incluiu na Convenção Coletiva de Trabalho 2020/2021, assinada esta semana, a permissão de funcionamento do comércio na data. O horário praticado será das 14h às 20h, tendo a manhã livre para o voto.

As regras para o uso da mão de obra contratada seguem as mesmas da última CCT: valor de R$ 80,00 e folga nos próximos 30 dias, ou R$ 100,00 sem folga, no caso do trabalhador ser sindicalizado. Não sendo, ele tem direito a duas folgas no mesmo período. Lojistas que abrirão no feriado devem protocolar a lista de funcionários escalados no sindicato laboral e também no Sindilojas.

O protocolo pode ser feito presencialmente na entidade até sexta, as 18h, ou por email, em gerencia@sindilojas-sm.com.br, até 24h antes do horário de abertura do comércio no feriado. O termo de adesão ao feriado está disponível para download no link https://bit.ly/3q350oS .

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo