DestaquePolítica

BARRACO DA ALEMOA. Frida ZenKalo, as luzes da madrugada, a canção do Bezerra e o hit do ministro

Antes de feriar, a colunista relembra as cores primárias – em alta na Câmara

Mistérios da meia-noite

E no mês de janeiro, o parlamento santa-mariense voltou a passar por situações misteriosas. Luz acesa pela madrugada no gabinete da vereadora Roberta Leitão (PP), que foi encontrado aberto, com luz acesa e ar ligado, além de um notebook perdido em uma gaveta. Dizem as más línguas que já se pensa em ressuscitar o antigo SNI (Serviço Nacional de Informações) para investigar o caso suspeito.

Ampliando as cores

Depois que vários vereadores apresentaram, neste mês de janeiro, novos projetos relacionando campanhas, como por exemplo, para dar visibilidade à luta de mulheres e homens trans (janeiro lilás), já há um estudo que visa ampliar as cores primárias para uso no parlamento municipal.

O hit preferido do general

“Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão.
Se gritar pega ladrão, não fica um…”

O refrão da canção de Bezerra da Silva já foi interpretada por um dos homens fortes do governo Bolsonaro, o general Alberto Heleno, se referindo aos parlamentares do Centrão. Após a recente eleição da mesa diretora na Câmara e no Senado, em que candidatos do Centrão venceram com apoio explícito do Jair, o general ainda tem essa música como preferencial, ou terá mudado a trilha sonora?

(*) Entrando em férias e, se o Corona deixar, volto em março.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo