DestaquePaís

CÂMARA. Sabe a Flordelis, que teria assassinado o marido? Conselho de Ética enfim irá tratar do caso

Corregedor, incrivelmente, fala que a situação da deputada “já esteve pior”

Flordelis é acusada de ter participado da morte do marido. Sua situação “já esteve pior”, diz Corregedor (foto Fernando Frazão/ABr)

Por Ana Krüger, do portal especializado Congresso em Foco

Mais de quatro meses após o corregedor da Câmara, Paulo Bengtson (PTB-PA), decidir pelo andamento do caso da deputada Flordelis (PSD-RJ) no Conselho de Ética da Casa, a representação por quebra de decoro pela parlamentar foi enviada pela Mesa Diretora ao colegiado e está na pauta da sessão desta terça-feira (23).

Flordelis é acusada de assassinar o marido, o pastor Anderson do Carmo. O crime ocorreu na casa da família e teria o envolvimento de alguns dos 55 filhos biológicos e adotivos da parlamentar. No ano passado, ela não foi presa por ter foro privilegiado.

Em 2020 não houve reunião do Conselho por causa da pandemia. Na avaliação de Bengtson, a situação da deputada já esteve mais crítica.

“A filha assumiu o crime, em depoimento à Justiça, e diz que mandou as mensagens. Isso gera dúvida nos parlamentares. A partir disso pode ter mudado um pouco o entendimento de alguns parlamentares. Ela tem se manifestado nas redes sociais e tem tido maior adesão nos últimos dias, depois do depoimento da filha. Vamos aguardar a apuração do caso”, disse ao Congresso em Foco na semana passada.

Na pauta desta terça, das dez representações pautadas, o caso de Flordelis é o único que não envolve parlamentares do PSL. Entre eles há duas representações contra o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), preso em flagrante na semana passada por publicar vídeo atacando ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e fazendo apologia ao AI-5, o ato mais perverso da ditadura militar.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo