Estado

SAÚDE. Campanha orienta usuários do SUS a realizar solicitação de medicamentos de forma digital

Nem todos os medicamentos foram disponibilizados para pedido digital

Estado espera que iniciativa provoque diminuição do fluxo de usuários nas dependências das farmácias. Foto Marília Bissigo / Ascom

Por Assessoria de Comunicação / Governo do RS

Usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) já podem solicitar medicamentos e terapias nutricionais de responsabilidade estadual por meio da plataforma Farmácia Digital RS. Para orientar os usuários na primeira solicitação de medicamentos de modo digital, sem que precisem ir até a Farmácia de Medicamentos Especiais, o Departamento de Assistência Farmacêutica da Secretaria da Saúde (SES) lançou uma campanha para divulgação da plataforma, que pode ser acessada pelos sites www.ame.rs.gov.br e www.rs.gov.br.

O material informativo está sendo entregue à população por meio de folhetos e cartazes disponibilizados nas Farmácias de Medicamentos Especiais dos municípios. Além disso, serviços como hospitais, unidades básicas e clínicas de saúde estão sendo contatados pelo Departamento de Assistência Farmacêutica para ampliação do acesso à Farmácia Digital RS.

Na Farmácia de Medicamentos Especiais de Porto Alegre, em janeiro foram instalados dois totens com tablets e acesso à internet que ficam à disposição para os usuários realizarem as solicitações digitais de medicamentos. As orientações são prestadas por um funcionário que fica na farmácia explicando e auxiliando os usuários como a plataforma digital deve ser usada.

Conforme o coordenador da Divisão de Avaliação e Monitoramento de Ações e Serviços da Assistência Farmacêutica, Rodrigo da Costa, “através da plataforma digital é possível cadastrar os documentos no site e aguardar a avaliação do pedido do medicamento ou terapia nutricional para que possa ser obtido”. O acesso digital é dado a usuários que têm receita médica de medicamentos disponibilizados pelo SUS e que estão contemplados na Farmácia Digital RS. Costa informa que as versões impressas e originais devem ser entregues na farmácia no momento da primeira retirada do medicamento.

Entre os benefícios dessa iniciativa, além da maior celeridade para o usuário na abertura de um processo administrativo para a primeira solicitação, haverá a diminuição do fluxo de usuários nas dependências das farmácias.

“No atual contexto, é uma ação que corrobora com as medidas de enfrentamento à Covid-19, trazendo mais segurança aos usuários e aos profissionais”, explica o coordenador.

A plataforma digital contém 20 linhas de cuidado que englobam 113 medicamentos e terapias nutricionais. São medicamentos para agravos como anemias na doença renal, asma, diabetes, dor crônica, doença de Parkinson, doença pulmonar, glaucoma e osteoporose, entre outros.

Mensalmente, cerca de 2,7 mil pessoas fazem solicitações presenciais nas Farmácias de Medicamentos Especiais que já estão disponibilizados na plataforma digital. A perspectiva da SES é que os usuários passem a solicitar os medicamentos digitalmente, podendo reduzir a demanda em até 35% de novos pedidos presenciais.

Nesta primeira etapa, a ferramenta está limitada a solicitações iniciais de medicamentos (primeira solicitação) para pessoas com mais de 18 anos. Além disso, nem todos os medicamentos foram disponibilizados para realização do pedido digital porque alguns requerem exames e perícia mais complexos. A expectativa do Departamento de Assistência Farmacêutica é de incorporação de outros medicamentos com brevidade, além da possibilidade de reavaliação dos tratamentos e a disponibilidade da ferramenta para menores de 18 anos, podendo ser solicitados por seus responsáveis.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo