Destaque

CÂMARA. Tubias Calil protocola projeto que prevê distribuição gratuita de “kit covid” em Santa Maria

Proposta é embasada em manifesto divulgado por médicos de Santa Maria

“O que existe, e temos que disponibilizar gratuitamente para a população são as medidas conhecidas”, justifica Tubias Calil. Foto Allysson Marafiga / Câmara / Arquivo

Por Maiquel Rosauro

O vereador Tubias Calil (MDB) não perdeu tempo nesta quarta-feira (3). Após se tornar público o Manifesto pelo Tratamento Precoce, assinado por 267 médicos de Santa Maria, ele protocolou projeto de lei que prevê a distribuição gratuita dos medicamentos.

“Fica a Secretaria Municipal de Saúde responsável a disponibilizar gratuitamente kits de medicamentos para o tratamento precoce aos pacientes com sintomas da Covid-19, que possuam orientação médica com prescrição dos medicamentos como: hidroxicloroquina, ivermectina, azitromicina, bromexina, nitazoxanida, zinco, vitamina D, anti-coagulantes e/ou outros fármacos que venham a ser liberados e preconizados pelo Ministério da Saúde”, diz o primeiro artigo da proposta.

Em sua Justificativa, Tubias anexou cópia do manifesto e explicou que a implantação do tratamento precoce não é uma medida curativa específica ao covid-19.

“O que existe, e temos que disponibilizar gratuitamente para a população são as medidas conhecidas e sim, com estudos científicos, que terão através de diferentes mecanismos ações favoráveis nas diversas fases da doença”, justifica o vereador.

Confira, na íntegra, o projeto de Tubias.

O vereador também protocolou um requerimento para que a proposta tramite em regime de urgência no Parlamento.

Contraponto
Em resposta ao manifesto divulgado pelos médicos, no fim da tarde desta quarta, a Prefeitura informou que “desde o começo da pandemia, os medicamentos listados no documento estão disponíveis na Assistência Farmacêutica do Município gratuitamente para a população mediante prescrição médica”.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. Orgia de inconstitucionalidades no Casarão. Quem tinha alguma esperança desta legislatura ser melhor que a anterior já deu com os edis n’água.

  2. Bingo. Mais um parlamentar jogando para a platéia. Pensei que o médico era outro edil. Estranho que joga aos médicos a responsabilidade sobre efeitos colaterais. Nova legislatura contra a Ciência e querendo aparecer na mídia. Como sempre foi parlamentares sem grandes luzes. Precisa da mídia. E Santa Maria cresce como cola de cavalo. Para baixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo