DestaqueEstado

ESTADO. Autor do projeto quer que a Assembleia vote o fim dos subsídios para ex-governadores e viúvas

Pedro Pereira pedirá a inclusão de seu projeto na pauta da sessão desta terça

Na Ordem do Dia da sessão extraordinária virtual desta terça constam dez matérias para apreciação (foto Joel Vargas/Assembleia)

Reproduzido do Site do Correio do Povo /Reportagem de Mauren Xavier e Flávia Simões

O projeto que prevê o fim da aposentadoria dos ex-governadores no Rio Grande do Sul poderá entrar na pauta de votações da Assembleia Legislativa nesta terça-feira. O autor da proposta, deputado Pedro Pereira (PSDB) pedirá aos líderes acordo para a inclusão na pauta. A proposição está em discussão desde 2015 no Legislativo. 

O deputado aponta que atualmente nove ex-governadores e quatro viúvas recebem a pensão vitalícia. O valor é estimado em R$ 6 milhões por ano. “O objetivo é reduzir despesas. Não é nada contra ninguém. Mas são valores que poderiam ser usados em outras áreas. Além disso, eles (ex-governadores) recebem outras aposentadorias”, detalhou  Pedro Pereira.

Dez projetos já estão em pauta 

Além disso, a Assembleia ainda tem dez projetos na Ordem do Dia, a maioria de origem parlamentar. Destas, três são de inclusões no calendário oficial de eventos. São elas: a Festa do Camarão de Cidreira; a Dezemberfest, do município de Nova Hartz, e o evento “In Cantina” realizado no município de Nova Alvorada. 

Também está na pauta o projeto que declara Caxias do Sul como “Capital Estadual dos CTGs – Centros de Tradições Gaúchas”, a proposta que dá nome de “Rodovia Arno Kegler” à Rodovia Vicinal VRS-867, em toda a sua extensão; o reconhecimento como relevante interesse cultural e turístico do Estado o Museu de Ivorá – Casa de Cultura Alberto Pasqualini. 

No entanto, alguns projetos se destacam pelo tom representativo, como o “Prêmio Meninas Olímpicas”, da Assembleia Legislativa, a estudantes gaúchas de escolas públicas que tenham representado o Brasil em olimpíadas científicas e a criação da “Semana Estadual de Prevenção à Saúde Mental na escola” no RS. 

A Casa deverá ainda analisar a proposta do poder Judiciário, que trata do Código de Organização Judiciária do Estado, e o requerimento que requer a criação de uma comissão especial destinada a debater as causas da crise financeira e reforma tributária necessária. 

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Constituição Federal, clausula pétrea, ‘a lei não prejudicará o direito adquirido, o ato jurídico perfeito e a coisa julgada’.
    Demagogia que movimenta a maquina pública a toa para, se for o caso, gerar mais despesa. Prejudicados entram na justiça, ganham e vira um precatório. Pior, não se sabe a condição das viúvas, provavelmente nesta altura da vida já não tem como ganhar a vida de outra forma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo