DestaqueSanta Maria

MEMÓRIA. Prefeitura decreta luto oficial pela morte de Cláudio Rosa. E a Câmara emite Nota de Pesar

Velório será de duas horas, nesta quinta. Sepultamento será em Boca do Monte

Claudio Rosa morreu no final da tarde desta quarta-feira, em decorrência de complicações advindas da Covid-19 (foto Arquivo Câmara)

A MORTE, na tarde passada,  de Cláudio Rosa, ex-vereador e ex-presidente municipal do MDB, entre outras funções exercidas ao longo de sua longa vida pública, comove os meios politico e comunitário, onde ele transitou por mais de 40 dos seus 59 anos.

As manifestações se sucedem, desde que a informaçao se tornou pública. Em função da morte ter ocorrido por conta da Covid-19 e das restrições sanitárias que impõem o distanciamento social, o velório será em tempo reduzido, entre 1 e meia e 3 e meia da tarde, nas Capelas da Funerária São Martinho, em Camobi. Em seguida, haverá o sepultamento, no cemitério de Boca do Monte.

A seguir, duas manifestações oficiais. Uma, o luto decretado pela Prefeitura Municipal. Outra, a Nota distribuída pela Câmara de Vereadores, onde Cláudio Rosa atuou por 16 anos, entre 1993 e 2008. Confira:

Prefeitura decreta luto oficial pela morte do ex-vereador Cláudio RosaEle estava aposentado e morreu nesta quarta-feira (12) em decorrência de complicações causadas pela Covid-19

A Prefeitura de Santa Maria decretou luto oficial de um dia pela morte do ex-vereador Cláudio Rosa. Aos 58 anos, ele faleceu nesta quarta-feira (12), no Hospital Regional, em decorrência de complicações causadas pela Covid-19.
Rosa era natural de São Pedro do Sul e sempre foi muito atuante na política em Santa Maria. Ocupou cadeira no Legislativo por 20 anos. Em 2003, representando o PMDB, foi presidente da Câmara de Vereadores e esteve à frente do Executivo Municipal no período de férias do ex-prefeito Valdeci Oliveira (PT).

Cláudio Rosa estava aposentado, faria 59 anos no dia 4 de outubro. Ele deixa a esposa Luiza Eliane e os filhos Pablo, Camila e Lucas. (Por Diniana Rubin/Assessoria de Imprensa da Prefeitura) – Para a íntegra, no original, clique AQUI.         

Câmara divulga Nota de Pesar. A seguir:

A Câmara de Vereadores de Santa Maria lamenta o falecimento do ex-vereador Claudio Rosa, ocorrido na tarde desta quarta-feira (12) em decorrências de complicações do Covid-19.

O Poder Legislativo presta solidariedade a amigos e familiares de Claudio Rosa, que presidiu o Parlamento em 2003. Nesse ano, aconteceu concurso público para provimento de vagas em diferentes setores, sendo parte dos servidores nomeados ainda em 2003.

Conforme informações obtidas no Arquivo Geral da Câmara, Claudio Rosa, em 1994, foi relator do código de posturas, que deu origem à lei municipal 3926/95. Participou efetivamente do trabalho de análise e votação do plano diretor e leis agregadas em 2004, juntamente com os vereadores Sérgio Cechin e Vilmar Galvão. Também foi autor de projeto de lei, que isenta de pagamento de IPTU para aposentados de baixa renda, que possuem um único imóvel.

Claudio Rosa exerceu a vereança nas legislaturas de 1993-1996; 1997-2000; 2001-2004 e 2005 a 2008. Também ocupou cargos no Executivo Municipal. (Por Karohelen Dias/Assessoria de Imprensa da Câmara) Para a íntegra, no original, clique AQUI .

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo