Artigos

Santa Maria: a cidade que é também mãe – por Roberto Fantinel

“É impossível viver em Santa Maria e não ter boas lembranças”

Maio é o mês das mães. E é o mês de uma cidade que tem no nome a marca de uma mãe e que é, de fato, para milhares de pessoas, uma mãe. A nossa Santa Maria, digo nossa porque ela me adotou e eu a adotei, está de aniversário e merece não só minha homenagem, mas meu mais fiel compromisso.

Compromisso que se justifica sob muitos aspectos. É o coração do Rio Grande; é a terra para onde todos os anos milhares de estudantes se mudam em busca do sonho da universidade; é berço da educação de qualidade e referência para o Brasil; é a Cidade Cultura, que pulsa nas veias de artistas de grande talento; é a cidade que valoriza sua história e respeita seu passado preservando locais como a Vila Belga. São muitas cidades em uma só. 

Essa diversidade coloca Santa Maria como um lugar especial. Quem passa por aqui fica marcado. É impossível viver em Santa Maria e não ter boas lembranças: seja da vida na universidade, nos bares, nos shows de rock e blues, nas atividades do tradicionalismo, pelas tradições militares…

Santa Maria é uma terra que honra as tradições gaúchas; é a terra que tem uma Maria Fumaça exposta numas das suas principais avenidas e que todos reconhecem; é a terra que tem o calçadão, ponto de encontro democrático e acolhedor. E, tenho fé que Santa Maria será a cidade que receberá, em breve, e merecidamente, a Escola de Sargentos das Armas.

Nossa história nos faz uma das mais importantes cidades do Rio Grande e do Sul do Brasil. Tudo o que acontece aqui acaba ecoando pelo estado e, muitas vezes, pelo país. É por isso que devemos honrar essa terra e as pessoas que fazem de Santa Maria um local de pleno acolhimento. Não é à toa a que celebrarmos o aniversário em maio, mês das mães: é porque aqui, sempre cabe mais um; aqui a gente aprende, cresce e é preparado pra vida.

Muito obrigado por tudo, Santa Maria. Tens de mim o mais forte e fiel dos compromissos: com teu presente, teu futuro e teu pleno desenvolvimento.

(*) Roberto Fantinel é deputado estadual pelo MDB. Oriundo de Dona Francisca, onde foi vereador, é ex-presidente da Juventude do MDB/RS, integrante do Diretório Municipal do MDB/SM e ex-assessor do governo gaúcho, na gestão de José Ivo Sartori. Ele escreve no site, semanalmente, aos sábados.

Observação do Editor: a foto (parcial) de Santa Maria, que ilustra o artigo, é de João Alves, do Arquivo da Prefeitura Municipal.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Dando risada. É terra que tem uma Maria Fumaça enferrujando e se deteriorando a olhos vistos numa das principais avenidas. É terra onde a Casa de Cultura virou uma tapera. É terra dos elefantes brancos (centro de conveções, anexo do Casarão e prédio em construção na Rio Branco). É terra onde os que aqui passaram associam com estudo, festas, juventude passada, preocupações muito menores, tragos, festas e o que acompanha. Quando voltam dizem ‘não mudou nada!” e há quem acredite ser uma observação positiva.
    Texto? Típico dos políticos, do pessoal do jurídico. Genérico, retirando a observação sobre a Escola dos Sargentos poderia ter sido publicada trinta anos atrás e repetido todo ano desde então.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo