DestaqueEstadoSegurança

ESTADO. Busca pelos bombeiros desaparecidos no incêndio do prédio da SSP segue ainda sem sucesso

Trabalho continua “com muito esforço e técnica”, diz vice-governador Ranolfo

Incêndio no prédio da Secretaria de Segurança Pública do RS ocorreu na última quarta-feira (foto Reprodução CP/Alina Souza)

Reproduzido do Site do Correio do Povo / Texto original de Eduardo Andrejew

O vice-governador e secretário de Segurança Pública, delegado Ranolfo Vieira Júnior, acompanhou, na manhã desta segunda-feira, de perto as buscas dos bombeiros Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós e Deroci de Almeida da Costadesaparecidos durante o combate ao incêndio do edifício que abrigava a Secretaria de Segurança Pública (SSP), ocorrido na quarta-feira, dia 14. “Já são mais de 100 horas de trabalho ininterrupto para resfriar a área, retirar escombros e localizar os bombeiros. Estive no local agora pela manhã”, destacou o vice-governador em sua conta no Twitter. 

Em um vídeo divulgado, ele ainda destacou o apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, da Unisinos, do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado do Rio Grande do Sul (CREA-RS), além de vários entes privados. “Seguimos trabalhando com muito esforço e com muita técnica”, concluiu. No mesmo vídeo, o tenente-coronel Eduardo Estevam Rodrigues, comandante do 1° BBM de Porto Alegre, disse que mesmo com o vendaval, o Corpo Militar de Bombeiros seguiu no trabalho de resgate e que mais três equipes foram agregadas aos trabalhos “dentro da edificação, metro a metro avançando para que cuidadosamente possamos recuperar os nossos bombeiros”. 

Segundo informações da assessoria de imprensa da SSP, trabalham por turno, cerca de 50 pessoas no local do incêndio. Entre eles, estão militares do Corpo de Bombeiros Militar (CBMRS), servidores da Defesa Civil Estadual e operadores de maquinários. São 13 viaturas empregadas, incluindo caminhões de combate, resgate e máquinas para remoção de estruturas.

E há equipe técnica e tática, com cerca de 20 servidores e voluntários na área de apoio (alimentação, Cruz Vermelha, organização dos turnos, entre outros). Desde a sexta-feira, 20 profissionais de engenharia atuam em apoio ao CBMRS para avaliar os riscos da área. 

Durante a manhã de segunda-feira, enquanto equipes de resgate seguiam na busca dos desaparecidos no incêndio, permanecia o isolamento para carros na Avenida Voluntários da Pátria. Também foi mantido bloqueio parcial na Avenida Castelo Branco. O acesso à imprensa segue restrito. O pátio do edifício só era liberado para entrada de quem atua nas buscas. Mesmo dias após o incêndio, o cheiro de fumaça persiste nos arredores. 

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo