DestaqueEducação

TRABALHO. Sindicato Docente mantém um totem contra Reforma Administrativa na entrada da UFSM

Outdoor na sede da Sedufsm também foi preenchido com arte da campanha

Peça publicitária também convida comunidade a defender a UFSM contra ataques e desmontes (foto Fritz R. Nunes/Sedufsm)

Por Bruna Homrich / Da Assessoria de Imprensa da Seção Sindical dos Docentes da UFSM (Sedufsm)

Como mais uma ação da campanha contra a Reforma Administrativa (PEC 32), a Sedufsm fixou, próximo ao arco de entrada da UFSM, um totem contra a proposta, que atualmente tramita na Câmara de Deputados e, na avaliação do movimento sindical, representa uma afronta aos serviços públicos, a seus servidores e servidoras e, especialmente, à população usuária.

Desde o início do ano, a rejeição à Reforma vem sendo pauta de reportagens, cards, plenárias, lives e assembleias. No site da entidade, criou-se um espaço intitulado “Mobilização contra a Reforma Administrativa”, onde estão compiladas todas as notícias já publicadas pela Assessoria a respeito da proposta.

Além disso, quem acessar esta aba tem acesso a modelos de emails a serem enviados a deputados e deputadas, a fim de pressioná-los(as) a votarem contra a PEC 32, que também é tema de enquete pública realizada no site da Câmara dos Deputados, e para a qual o sindicato já convidou a categoria a se posicionar, escolhendo a opção “Discordo totalmente”. 

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, E TAMBÉM VER OUTRAS FOTOS, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo