DestaqueSanta Maria

BASTIDORES. Novo capítulo da obra paralisada, resíduos sólidos e Frente Parlamentar da Advocacia

Estudos técnicos vão determinar se existe a possibilidade de retomar a obra

Obra de ampliação da sede do Legislativo santa-mariense está paralisada desde janeiro de 2013 (Foto Maiquel Rosauro/Arquivo)

Por Maiquel Rosauro

O presidente da Câmara de Vereadores de Santa Maria, João Ricardo Vargas (PP), solicitou à Secretaria Geral da Casa que providencie a elaboração de estudos técnicos preliminares para determinar a possibilidade de retomada da obra de ampliação do Legislativo. A construção está abandonada há quase nove anos.

Os estudos solicitados por Vargas visam a embasar um possível projeto básico para futuro processo licitatório. Na prática, a presidência da Casa quer ter em mãos o detalhamento dos serviços que serão necessários para retomar a empreitada.

Ao mesmo tempo, o Legislativo aguarda o fim do processo na Justiça movido contra a Engeporto, de Campo Bom, empresa responsável pela obra. Fontes ouvidas pelo Site comentaram que existe a possibilidade de a empresa ser obrigada a finalizar o empreendimento.

A obra

O contrato para a construção do prédio, orçado em R$ 4,9 milhões, foi assinado entre a Câmara de Vereadores e a empresa Engeporto em dezembro de 2011. A obra iniciou em janeiro de 2012 e deveria ser entregue em dezembro daquele ano.

Contudo, após dois embargos do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), a obra foi paralisada em definitivo em janeiro de 2013. Em outubro daquele ano, a Câmara e a Engeporto romperam o contrato. Mais de R$ 1,4 milhão teriam sido investidos na construção.

Comissão especial dos resíduos sólidos na Câmara esteve reunida na manhã desta sexta-feira (27) (Foto Gabriel Haesbaert)

Resíduos sólidos

A comissão especial formada para acompanhar o processo de licitação do serviço de coleta e destinação de resíduos sólidos em Santa Maria realizou mais uma reunião pública, no Plenário da Câmara, na manhã desta sexta-feira (27). O encontro contou com a presença de representantes de associações de resíduos sólidos, entre outras entidades ligadas ao assunto.

O relator da comissão, Ricardo Blattes (PT), disse que dois contratos de prestação de serviço de coleta de resíduos sólidos estão vencendo na próxima semana. O parlamentar criticou o fato do secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Wagner da Rosa, ter sido convidado para participar da reunião e não ter comparecido para debater o tema.

“Não deu as caras e não mandou representante. Isso é uma falta de respeito com a Câmara de Vereadores e com a comunidade de Santa Maria”, disse Blattes.

O vereador Givago Ribeiro (PSDB), presidente da comissão, ponderou a respeito da relevância do trabalho dos catadores e da reciclagem.

“Precisamos pensar e debater sobre um ambiente que dê dignidade e segurança a esses profissionais. A sociedade precisa reconhecer a importância de todos que atuam como catadores no município de Santa Maria e tem sua renda obtida por meio deste trabalho”, disse o tucano.

Completa a comissão o vereador Danclar Rossato (PSB), que atua como vice-presidente.

Advogados

A Frente Parlamentar da Advocacia foi criada, quinta-feira (26), na Câmara de Vereadores de Santa Maria. O objetivo é o fortalecimento do Estado Democrático de Direito, a defesa da sociedade santa-mariense, e a defesa da classe dos advogados.

O colegiado tem como integrantes os vereadores advogados: Ricardo Blattes (PT), Marina Callegaro (PT), Roberta Pereira Leitão (PP) e Getúlio de Vargas (Republicanos).

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. As empresas ligadas a gestão de resíduos sólidos devem ter licenciamento ambiental e responsável técnico. Todas. Inclusive associações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo