Destaque

BASTIDORES. Sindicato Médico contrário ao projeto de Tony, IPE-Saúde e o ato informado por Pacheco

“O ato médico não precisa de supervisão política”, diz Walter Priesnitz

Presidente do Sindicato dos Médicos de Santa Maria, Walter Priesnitz (o terceiro, da esquerda à direita), demonstrou contrariedade da categoria ao projeto de Tony Oliveira (no canto direito) (Foto Camila Porto/Câmara)

Por Maiquel Rosauro

O presidente do Sindicato dos Médicos de Santa Maria (Sindomed), Walter Priesnitz, esteve presente na reunião da Comissão de Saúde e Meio Ambiente, da Câmara, na manhã de terça-feira (31). Na pauta, estava o projeto do vereador Tony Oliveira (PSL) que obriga a divulgação da escala dos médicos nas unidades de saúde de Santa Maria. O dirigente sindical disse ser contrário à proposta.

“O trabalho médico é um trabalho pessoal, individual. O ato médico não precisa de supervisão política”, afirmou Priesnitz.

Tony, por outro lado, disse que a fiscalização está entre as atribuições do vereador. O parlamentar defendeu que o projeto tem como objetivo a transparência aos serviços públicos prestados à comunidade. Também disse que medidas semelhantes já estão em vigor em diversas cidades.

Confira o projeto de Tony: AQUI.

IPE

Na terça-feira (31), o presidente do IPE-Saúde, Julio Ruivo, esteve em Santa Maria. Na oportunidade, os vereadores Pablo Pacheco (PP) e o presidente da Câmara, João Ricardo Vargas (PP), gravaram um vídeo com Ruivo. A dupla solicitou a implantação de um posto de atendimento para usuários do IPE-Saúde em Santa Maria e confirmou que está pronto o contrato que será firmado com a Prefeitura para atendimento dos servidores municipais.

Nesta quarta-feira (1º), os vereadores Luci Duartes – Tia da Moto (PDT), Alexandre Vargas (Republicanos) e Adelar Vargas – Bolinha (MDB) se encontraram com Ruivo, em Porto Alegre, e, da mesma forma, divulgaram um vídeo sobre o contrato com a Prefeitura.

Maneco

Ele não busca os holofotes, não corre atrás da paternidade de alguma conquista e nem grava vídeos nas redes sociais. Mas justiça precisa ser feita: quem vem lutando pelo contrato do IPE-Saúde com o Município, de forma ininterrupta no Legislativo, pelo menos desde 2015, chama-se Manoel Badke – Maneco (DEM).

7 de setembro

Anote na sua agenda: dia 7 de setembro, às 15h, será realizada em Santa Maria a Manifestação pela Liberdade. O encontro, conforme publicação do vereador Pablo Pacheco, ocorrerá na Avenida Presidente Vargas, esquina com a Rua Visconde de Pelotas.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. Tem um erro crasso em tudo que está sendo dito.
    IPE-Saúde não é Plano de Saúde.
    Não é regulamentado pela ANS.
    Se informem antes edis…

  2. Bom dia!
    Uma questão interessante em relação ao IPE-Saúde.
    Santa Maria, com a possibilidade de adesão dos funcionários do executivo e do legislativo, deverá aumentar em quanto o número de novos beneficiários do plano ? A pergunta pode ser respondida com o planejamento que deve ter sido feito quando do início das tratativas para o convênio.
    Pois, bem – eu não sei, por isso a pergunta – o IPE apresentou algum plano de credenciamento de novos médicos?
    Há, na cidade, a previsão de que algum hospital irá aumentar o número de leitos para poder atender a nova demanda?
    Hoje, o Hospital de Caridade já faz um esforço enorme para atender os atuais beneficiários. Os casos graves tem prioridade e, mesmo assim, a demora na internação pode levar horas, às vezes perto de 10 horas .
    Há, inclusive, uma realidade muito difícil – para médicos e pacientes – na qual os médicos acabam por se descredenciar do IPE, pois o retorno financeiro não compensa ou não lhes interessa. De modo que alguns ( e não são poucos) acabam a cobrar um valor do beneficiário para atende-lo, sob o manto de desconto – cobram o valor de meia consulta. O paciente, tendo que se submeter, pois é a sua saúde que está em questão, acaba aceitando.
    Se essas questões não foram atendidas, quando da realização do convênio, teremos dias bem complicados para os beneficiários do IPE – Saúde em Santa Maria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo