DestaqueEstado

FEICOOP. Plebiscito Popular sobre as privatizações de estatais do Rio Grande do Sul é lançado na Feira

Feira ocorre no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter

Deputado estadual Edegar Pretto depositou o seu voto na urna localizada na Feicoop. Foto Maiquel Rosauro

Por Maiquel Rosauro / Assessor de imprensa da Feicoop

O Plebiscito Popular sobre as Privatizações de estatais gaúchas foi lançado, na manhã deste sábado (9), na 27ª Feira Internacional do Cooperativismo (Feicoop), em Santa Maria. O ato é organizado por movimentos sociais e qualquer cidadão com 16 anos ou mais poderá votar. A iniciativa não tem valor legal, mas exerce pressão política e social, permitindo que a população expresse sua vontade política.

O objetivo é defender da privatização a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), a Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul (Procergs) e o Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul).

“Neste plebiscito popular, além do trabalho pedagógico e de uma reconexão com a sociedade, é para dizer que não vamos permitir a venda do nosso patrimônio público. Vamos resistir até o final do ano que vem, pois então virá um novo projeto de reconstrução do Rio Grande e do nosso querido país”, afirmou o deputado estadual Edegar Pretto (PT).

Também participaram do ato os deputados federais Dionilso Marcon (PT) e Elvino Bohn Gass (PT), e o deputado estadual Valdeci Oliveira (PT).

A urna para votação estará à disposição dos visitantes da Feicoop, no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter.

Também será possível votar on-line, entre os dias 16 e 23 de outubro, no site https://decidimrs.com.br/. Haverá ainda locais de votação nos municípios para quem não tem acesso à internet.

A 27ª Feicoop termina neste domingo (10). Confira a programação on-line e presencial.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo