DestaqueRegião

SANTIAGO. Mais de 160 medicamentos arrecadados estão disponíveis via Programa Farmácia Solidária

Para retirada dos medicamentos são aceitos receituários públicos ou privados

Medicamentos arrecadados podem ser retirados por quem precisa junto a Central de Abastecimento Farmacêutico. Foto Divulgação

Por Prefeitura de Santiago

Em menos de um mês de funcionamento, o programa Farmácia Solidária está conseguindo arrecadar vários medicamentos, através de doações dos santiaguenses. Em cada unidade de saúde, há uma caixa identificada com o programa onde as pessoas podem deixar medicamentos que tenham sobrado de seus tratamentos e que estejam em condições de uso, dentro do prazo de validade.

Conforme a farmacêutica Liana Canterle, responsável pela Farmácia Básica, os medicamentos arrecadados podem ser retirados por quem precisa junto a Central de Abastecimento Farmacêutico, que fica em frente da Secretaria de Saúde. Nesta semana, mais de 160 itens estão disponíveis, cuja soma representa uma economia de mais de R$ 130 mil.

Para a retirada gratuita dos medicamento da Farmácia Solidária, Liana ressalta que são aceitos receituários públicos ou privados. Contatos podem ser feitos pelo fone 3251-2744.

Confira a lista de medicamentos disponíveis para retirada gratuita.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo