BrasilDestaque

PERNAMBUCO. Garanhuns inaugura o primeiro monumento em homenagem ao diácono Pozzobon

Imagem tem a seu lado um burrinho, símbolo da resistência dos nordestinos

Por Maiquel Rosauro

Estátua em homenagem ao diácono João Luiz Pozzobon foi inaugurada sábado (20), no agreste pernambucano (Foto Divulgação)

Não foi apenas em relação à Escola de Sargentos das Armas (ESA) que Pernambuco saiu na frente de Santa Maria. Sábado (20), na cidade de Garanhuns, foi inaugurado um inédito monumento dedicado ao diácono João Luiz Pozzobon.

“Esse é o primeiro monumento que homenageia João Pozzobon no mundo. É um marco para todas as gerações, um trabalho desenvolvido com todos os Ramos do Movimento de Schoenstatt”, explica Ir. M. Cassiana Jänisch, assessora da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt, em declaração publicada no site do Movimento Apostólico de Schoenstatt (AQUI).

A estátua traz Pozzobon carregando a imagem da Mãe e Rainha, com um burrinho ao lado. A obra foi desenvolvida em tamanho real pelo artista plástico Pedro Souza e está sobre um sobre círculo em um mirante em uma praça chamada Monumento João Pozzobon.

O jegue foi inserido porque remete à força e resistência do povo nordestino. Além disso, Pozzobon considerava-se ‘o Burrinho de Maria’, aquele que leva a Mãe e o Filho às famílias.

A inauguração chamou atenção de católicos de outros estados nordestinos, que se dirigiram até o agreste pernambucano para acompanhar o evento. É o caso de Gilvanilda Vilar Carvalho Bulhões, coordenadora arquidiocesana da Campanha da Mãe Peregrina de Maceió/AL, o qual destacou ao site do Movimento que é uma alegria ter esse monumento exatamente no Nordeste, “terra do povo sofrido, população resistente à seca e à fome que sempre assolaram a região”.

O ato foi transmitido ao vivo pelo YouTube. As imagens mostram centenas de pessoas em procissão até a praça, demonstrando o apreço do povo da região por Pozzobon.

Servo de Deus

João Luiz Pozzobon nasceu em 1904, em São João do Polêsine. Iniciou a Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt em 1950. Peregrinou com a imagem da Mãe e Rainha nos ombros durante 35 anos, levando as graças do Santuário às famílias, hospitais, escolas e presídios, rezando o terço.

Pozzobon faleceu em 1985, em Santa Maria. O processo de beatificação foi aberto em 12 de dezembro de 1994.

Em maio de 2009, a fase diocesana foi concluída e o caso foi enviado à Congregação para as Causas dos Santos, em Roma. Desde então, João Pozzobon pode ser chamado “Servo de Deus”.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo